A Participação do Brasil no Movimento Olímpico Internacional

Por: .

114 páginas. 1999

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi resgatar os fatos históricos relativos à participação do Brasil no Movimento Olímpico Internacional, no período compreendido entre 1896 a 1925, época em que Pierre de Coubertin foi presidente do comitê Olímpico Internacional. O estudo foi realizado a partir de uma análise documental de fontes primárias. Seis fatos marcara, a participação brasileira neste período: a) Santos Dumont recebeu o diploma do Mérito Olímpico em 1905, fato por muito tempo desconhecido no Brasil, não tendo tido influencia alguma na divulgação do Movimento Olímpico no país; b) Rauí do Rio Branco, Ministro do Brasil na Suíça, passou a integrar em 1913 o Comitê Olímpico Internacional tendo atuado efetivamente até 1938, quando se afastou por motivos pessoais; c) no ano de 1914, foi fundado o "Comitê Olympico Nacional", que teve como presidente, até 1921, Fernando Mendes de Almeida. Foram encontrados documentos que comprovam que esse comitê existiu até o ano de 1924, não sendo possível localizar referencias ao ano de 1925. A informação seguinte data de 1926, onde o mesmo é citado como "Comitê Olímpico Brasileiro", tendo como presidente Arnaldo Guinle; d) o Brasil enviou equipes representativas aos jogos Olímpicos de 1920 e 1924,a s quais foram motivadas comprovadamente por fortes, sentimentos nacionalistas e patrióticos. A organização da equipe de 1920 foi feita pela CBD através de um acordo com o "Comitê Olympico Nacional". A de 1924 foi organizada pela Federação Paulista de Sport Athleticos; e) em 1922 ocorreram no Rio de Janeiro, em conjunto com a Exposição Internacional, os Jogos Regionais da América do Sul, organizados pela CBD, que contaram com a chancela do COI. O evento fazia parte das comemorações do Centenário da Independência; f) no ano de 1923, Arnaldo Guinie e Jose Ferreira dos Santos passaram a ser membros do COI, não tendo neste período uma atuação significativa. O destaque, nessa época, foi Roberto Trompowsky Junior, que faleceu em 1922, sobre o qual existem referencias de uma atuação dinâmica junto ao COI. As principais conclusões obtidas foram as seguintes: a) a principal motivação do Brasil para integrar-se ao Movimento Olímpico Internacional foi o caráter internacionalista do citado movimento, que representava um espaço para a divulgação da imagem do País no exterior, uma preocupação histórica da sociedade brasileira; b) o Olimpismo, enquanto filosofia e/ou ideologia era totalmente desconhecido dos dirigentes e atletas brasileiros; c) a participação do Brasil no Movimento Olímpico Internacional não teve nenhuma influencia no que tange às políticas públicas no âmbito do esporte, tendo os Jogos Olímpicos sido encarados somente como mais um evento internacional; d) o nacionalismo foi a esfera do internacionalismo eu se apresentou como principal agente motivador para o Brasil integrar-se ao Movimento Olímpico Internacional.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1244&listaDetalhes%5B%5D=1244&processar=Processar

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.