A Partir da Inspetoria de Educação Física de Minas Gerais (1927-1937): Movimentos Para a Escolarização da Educação Física no Estado

Por: Giovanna Camila da Silva.

2009 14/08/2009

Send to Kindle


Resumo

Este estudo aborda o movimento de criação, de atividade e de declínio da Inspetoria de Educação Física de Minas Gerais, instituída no Regulamento do Ensino Primário em 1927 e que teve seu decaimento em 1937. O propósito principal foi compreender como tal órgão investiu no processo de escolarização da Educação Física no Estado. Nesse movimento interessou, especialmente, dar visibilidade à maneira como a Inspetoria, ao elaborar e ao executar suas ações, acabou por mobilizar alguns elementos indicadores do processo educativo: os tempos e os espaços, os conteúdos e as práticas, e os sujeitos escolares. Ao investigar os modos como esse órgão conformou a Educação Física, foi admissível apontar a Inspetoria como produtora de novas configurações para essa disciplina escolar em Minas. Tal produção guarda relação com o movimento de renovação pedagógica que, no período destacado por essa pesquisa, intentava tornar a escola mais atraente, ativa e eficiente. Para entender a modelagem para o ensino de Educação Física forjada na Inspetoria, contundente também foi destacar os professores que compuseram seu grupo de trabalho, notadamente, Renato Eloy de Andrade, o Inspetor. Conhecendo os lugares com os quais ele manteve interlocução, foi possível identificar idéias, expectativas e iniciativas acerca da Educação Física que estavam em circulação em outros estados e países. As fontes mobilizadas neste estudo constituíram-se prioritariamente por documentos oficiais do Estado: o jornal Minas Gerais e a Revista do Ensino. Impressos que se configuraram como importantes veículos para divulgação da política educacional de Minas, e que, ao publicarem discursos, artigos, solenidades, atos normativos e outros que informavam sobre as iniciativas da Inspetoria de Educação Física, tornaram-se fontes de indícios fundamentais para esse trabalho. Ainda são destaques alguns aparatos legislativos referentes ao ensino, à Educação Física e aos esportes produzidos no âmbito estadual; a documentação oferecida pela família do professor Renato Eloy de Andrade; outras revistas que também tiveram por temática a Educação Física; e algumas fontes do acervo da Associação Brasileira de Educação. Acessando esse corpus documental foi possível reconhecer a ênfase dada pela Inspetoria às ações que perspectivaram a qualificação do professorado responsável por ministrar Educação Física nas escolas. Ao mesmo tempo, todas as iniciativas tomadas no seu conjunto, demonstraram a expectativa da Inspetoria em produzir uma modelagem para a Educação Física escolar. Atentando para esse projeto, os discursos permitem apontar que tal disciplina foi anunciada num imbricado de orientações que defendiam o conhecimento acerca da infância; o interesse do aluno como direcionador do ensino; os saberes da psicologia e da fisiologia subsidiando o exercício docente; os jogos e a calistenia como práticas privilegiadas nas aulas de Educação Física. A investigação das proposições e das iniciativas empreendidas pela Inspetoria acabou por revelar feições assumidas pelo processo mais amplo de escolarização da Educação Física em Minas.

Endereço: http://hdl.handle.net/1843/FAEC-87BNNN

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.