A Pedagogia na Educação Física e os Procedimentos de Intervenção do Licenciado e Graduado/bacharel com o Esporte: Reflexões Acerca da Prática Profissional

Por: , C. A. S. Silva, H. F. P. Nunes e M. R. Betanim.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Tradicionalmente a Educação Física (EF) no Brasil inicia sua trajetória na escola, e o esporte era o conteúdo quase hegemônico. Desta forma, numa perspectiva de análise reflexiva, o objetivo deste estudo foi o de identificar pela literatura nacional elementos da área pedagógica na EF no trato com o esporte e os procedimentos de intervenção levando em conta as diferenças para o licenciado e graduado/bacharel em EF para atuar com esporte. Consideramos neste estudo que, procedimentos são ações baseadas em conhecimentos científicos que norteiam a intervenção ou prática profissional. Nesta perspectiva, o estudo utilizou enquanto metodologia a pesquisa bibliográfica, tendo como técnica de pesquisa a leitura exploratória de publicações pertinentes ao objetivo do estudo. Nos resultados encontrados na compilação das publicações identificamos que, o esporte na escola era conteúdo quase hegemônico na EF entre as décadas de 1960 e 1980, fase em que a profissão de EF não era regulamentada, e foi alvo de críticas no início da década de 1980, devido à lógica do desempenho esportivo e seleção dos mais habilidosos dentro do ambiente escolar. Em relação à influência da área pedagógica no trato com o esporte, dentre outros conteúdos, identificamos os pressupostos das tendências pedagógicas em EF, dentre elas, o construtivismo, a teoria crítica, interacionista e fenomenológica. Outro indício identificado na literatura da influência da área pedagógica na EF, diz respeito ao surgimento da pedagogia do esporte, com seus estudos advindos de teorias, como a da complexidade de Edgard Morin. Neste sentido, verificamos que a área pedagógica exerce influência na EF. No entanto, em que pese a recente regulamentação da profissão, ou seja, menos de vinte anos, pudemos também verificar que tanto para o licenciado quanto para o graduado/bacharel da EF, no que tange aos procedimentos de intervenção no esporte, na área escolar e extraescolar, a literatura apresentou-se escassa. Consideramos por fim que, muito embora em tese o licenciado tenha uma formação mais voltada a conteúdos pedagógicos, em relação ao graduado/ bacharel, no aspecto da intervenção profissional fora da escola as implicações são: uma frágil autonomia e controle profissional no que se refere ao esporte em todos os níveis de atuação, reforçando o estabelecimento do saber-fazer numa perspectiva o qual aponta para uma valorização exclusiva da experiência ou prática em detrimento dos conhecimentos teóricos/científicos que sustentam a prática e a tentação/submissão ao reprodutivismo. Enfim apontamos a necessidade da preocupação em estudos sobre os procedimentos na intervenção profissional em EF nos esportes, partindo de seus próprios elementos como as teorias sobre treinamento desportivo.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.