A Personagem Desconstruida: Argumentos Para Uma Arte Cenica Não-logocentrica

Por: Adilson Roberto.

2005 20/04/2005

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho dedica-se ao estudo da personagem, do jogo e das artes cênicas e tem, como principal objetivo, estudar a personagem à luz do conceito de Desconstrução cunhado por Jacques Derrida. Partindo de um enfoque pós-moderno e pós-estruturalista, a pesquisa se norteia por uma pergunta: existe uma personagem a ser criada e construída pelo ator-dançarino? E defende a tese de que a idéia de que há uma personagem a ser construída, a qual pode ser fluida ou interpretada pelo espectador, é fruto dos pressupostos paradigmáticos de uma determinada época da história, conhecida como logocêntrica, que privilegia a personagem e o seu desenvolvimento como medida de uma forma de arte. Com base nisto, este trabalho tem dois propósitos: o primeiro é argumentar em favor de uma arte cênica que seja feita "apartada da personagem". O segundo é propor que se jogue e se investigue o jogo representativo sem levar em consideração a personagem, de modo que se possa trilhar um caminho que afirme o ? ainda inominável - advindo de tal jogo, como uma possível alternativa a uma arte cênica logocêntrica. Para tanto analisa as bases da metafísica ocidental e as relações entre mímesis, movimento e pensamento e a influência destes elementos sobre a concepção de personagem no teatro, na dança e na performance para, lançando mão do conceito de desconstrução, minar os fundamentos a partir dos quais estas áreas concebem a personagem 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000352030&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.