A Prática do Biribol em Escolas, Academias, Clubes e Hotéis Que Ofereciam Atividades Aquáticas em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Por: Juliana de Figueiredo Metzker.

56ª Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


introdução:

antigamente, o nado era utilizado pelo homem para batalhas, conquistas de territórios e amorosas, fugas e como estratégia de segurança. com o passar dos tempos o sentido de nadar foi sendo reconhecido e suas funções ficaram mais amplas e populares, com isso vários esportes aquáticos foram surgindo, sendo um deles o biribol. o biribol é um esporte totalmente brasileiro, criado em birigui (são paulo), pelo professor dário miguel na década de 1960. essa modalidade esportiva possui características do vôlei, só que realizado dentro da água. é praticado em uma piscina de 4 metros de largura por 8 metros de comprimento, com 1,30 metros de profundidade, cujos quatro jogadores, de cada lado, buscam atingir 12 pontos em cinco ou três sets. a altura da rede é de 2,62 metros para o masculino e de 2,40 metros para o feminino. por ser um esporte aquático proporciona os benefícios já conhecidos, tanto para o corpo como para a mente, e pode ser empregado como forma de lazer e de competição. desde sua criação, o biribol se espalhou pelo brasil e hoje já existe um campeonato nacional, sendo que em 2000 o time masculino de campo grande - ms ficou em primeiro lugar no mesmo. diante deste contexto, este trabalho teve por objetivo identificar dentre as academias, escolas, clubes e hotéis que trabalhavam com atividades aquáticas em campo grande, quais ofereciam essa modalidade esportiva.

metodologia:

este estudo faz parte de um projeto maior que buscou caracterizar as atividades aquáticas desenvolvidas em campo grande - ms. a pesquisa foi realizada pelos alunos do 3o. ano de educação física (turma matutina de 2003) da universidade federal do mato grosso do sul, como parte dos requisitos da disciplina "natação i". a pesquisa se caracteriza como descritiva-exploratória (thomas & nelson, 2002), pois busca expor fatos e/ou dados estatísticos da realidade, e pode, através destas informações solucionar problemas e melhorar práticas. participaram desta pesquisa 39 estabelecimentos que atuavam com atividades aquáticas na cidade de campo grande-ms durante o 1o. semestre de 2003. os instrumentos para a coleta de dados foram: (1) questionário contendo questões (abertas e fechadas); (2) entrevista semidirigida e (3) roteiro de observação. para a realização do presente estudo foram focalizadas as questões relacionadas ao número de academias, escolas, clubes e hotéis de campo grande - ms, que trabalhavam com atividades aquáticas e ofereciam o biribol.

resultados:

após a análise dos resultados, verificou-se que dos 39 estabelecimentos pesquisados que trabalhavam com atividades aquáticas, apenas uma academia oferecia a prática do biribol como um de seus serviços.

conclusões:

apesar do clima sul-mato-grossense ser quente, o que contribui com a prática de esportes aquáticos e dos bons índices conseguidos em competições nacionais pelos atletas do estado (tomando como exemplo o primeiro lugar da equipe masculina na i copa brasil de biribol em 2000), essa modalidade - biribol - não era oferecida pela maioria dos estabelecimentos pesquisados - escolas, academias, clubes e hotéis. o único estabelecimento que oferecia esta modalidade era o que possuía uma estrutura física e organizacional (professores/profissionais de educação física qualificados para tal prática) já estabelecida. diante do exposto verifica-se que a prática do biribol tem que ser incentivada, pois possui potencial para o seu desenvolvimento, seja pelas condições climáticas, pela construção histórica de vitórias ou pelo incentivo governamental nas questões relacionadas ao esporte.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.