A Prática da Esgrima Japonesa e Sua Relação com a Saúde e a Qualidade de Vida

Por: Denis Marcelo Modeneze, Erika da Silva Maciel, Fernando Rodrigues Peixoto Quaresma, Grace Angélica de Oliveira Gomes, Jaqueline Girnos Sonati, Milva Maria Figueiredo de Martino e Roberto Vilarta.

Revista Brasileira de Qualidade de Vida - v.7 - n.4 - 2015

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: Relacionar a saúde com a qualidade de vida de jovens adultos praticantes de esgrima japonesa.MÉTODOS: Foram avaliados 15 praticantes da modalidade de Kendo, o Kenjutsu, da cidade de São Paulo, e estudadas as variáveis socioeconômicas, antropométricas, de composição corporal, bioquímicas e de qualidade de vida. Para análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva e a correlação de Spearman.RESULTADOS: A idade média dos participantes foi de 27,73 (± 7,4 DP) anos, a maioria do sexo masculino (80,0%). O percentual de gordura corporal apresentou forte associação positiva com o perímetro abdominal (r=0,740) e associação negativa com a qualidade de vida geral (r = -0,539). O domínio físico apresentou forte associação com o domínio psicológico (r = 0,713), relações sociais (r =0,574) e meio ambiente (r = 0,5715).CONCLUSÕES: A prática contribui positivamente para a qualidade de vida e para a saúde desses jovens.

Endereço: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/3208

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.