A Prática do Tai Chi Chuan Para Idosos na Perspectiva Crítico-superadora

Por: A. F. Silva, B. J. N. Luz e T. L. França.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Este estudo elaborado por pesquisadores do Núcleo Interdisciplinar do Lazer - NIEL da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, surgiu a partir de inquietações trazidas acerca da metodologia para a prática do Tai Chi Chuan desenvolvidas com as influências ainda de tendência militarista. Com suas origens enraizadas na cultura chinesa há milhares de anos, o Tai Chi Chuan, assim como o Kung Fu, artes marciais criadas essencialmente para a luta, vieram sendo passadas através das famílias, mosteiros, academias e escolas por meio da hierarquia dos mestres e professores. Atualmente o Tai Chi é muito praticado como possibilidade para melhoria da qualidade de vida na medida em que seus pressupostos filosóficos permitem refletir e qualificar a vida cotidiana de cada praticante. Pensando nisso, essa pesquisa teve o objetivo de, através dos movimentos e fundamentos do Tai Chi Chuan possibilitar situações de aprendizagem junto aos atores em que a cultura corporal se faz presente. A metodologia crítico-superadora junto com os elementos da pesquisa-ação, da observação participante e da etnometodologia, trazem elementos fundantes para a base metodológica das práticas construídas e vivenciadas com e para os atores numa perspectiva humanizadora com proposições de ensino que têm uma visão crítica do modo do quefazer em práticas na escola e em projetos sociais, possibilitando novos conhecimentos tanto ao professor, quanto aos alunos através de experiências concretas de inquietações que são refletidas, dialogadas e superadas. Nesse contexto, as aulas adotam uma característica de construção coletiva, distanciando-se do modelo de ensino baseado na repetição típica do militarismo. As práticas acontecem com um grupo de idosos do Programa de Esporte e Lazer na Cidade - PELC-NIEL-UFPE considerando a problematização dos conteúdos como eixo norteador do tempo pedagógico de cada participante. Categorias como: cooperação, integralidade, sensibilidade, criatividade, são trabalhados nas práticas embasadas pelos princípios da cultura corporal. O processo avaliativo se configura pelas avaliações processuais e atitudinais. Os dados são coletados pelas entrevistas narrativas nas quais têm revelado que, ao se experienciar uma metodologia crítico-superadora, a prática do Tai Chi Chuan amplia sua essência marcial, e permite socializar o conhecimento do universo dessa arte marcial que se materializa pelo desenvolvimento do praticante crítico e participante. Um dos resultados significativos se vê pela forma dos participantes expressarem a forma de compreender os fundamentos da prática na aula e nas suas vidas em cada dia. O domínio do equilíbrio, a presença do respeito nas atitudes para com o próximo, atitudes de controle emocional, as inter-relações humanas e cooperativas, constituem as relações dos participantes.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.