A Prática em Educação Física: a Construção da Teoria Pedagógica com Categorias de Práticas no Pronera/lepel/ufba

Por: Nair Casagrande.

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

A pesquisa vem sendo desenvolvida no interior do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física & Esporte e Lazer (LEPEL/FACED/UFBA) e está vinculada à pesquisa matricial "Problemáticas Significativas da Prática Pedagógica, Produção do Conhecimento, Formação de Professores e Políticas Públicas". O projeto integrado de ensino-pesquisa-extensão foi realizado através do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA), durante o decorrer de 2005, abordando um programa de ensino que se propôs a elevar a escolarização de trabalhadores do campo, especificamente ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O objetivo geral do estudo é sistematizar proposições para o trato pedagógico na educação de jovens e adultos do campo, identificando e analisando os limites e possibilidades da organização do trabalho pedagógico e do trato com o conhecimento da cultura corporal no programa de escolarização de jovens e adultos das áreas de reforma agrária.


 METODOLOGIA:

O desenvolvimento da proposta do PRONERA orientou toda a construção da proposta para as aulas da cultura corporal tendo como ponto de partida outra forma de organizar o trabalho pedagógico, bem como a possibilidade de formação humana a partir do trabalho enquanto princípio educativo. Outro elemento base da proposta que tomamos como referência para a organização do trabalho pedagógico, foi a compreensão de que a ciência se desenvolve pelo trabalho humano através de diferentes linguagens, bem como pela cultura, correspondendo à articulação de três áreas do conhecimento no interior do projeto: linguagem e arte (área na qual se insere a disciplina cultura corporal); ciências humanas e sociais; ciências da natureza e da terra. A pesquisa foi realizada com base na pesquisa-ação (Tiollent, 2002), utilizando-se de instrumentos de coleta de dados tais como a observação participante, relatórios das atividades desenvolvidas e registros fotográficos. A discussão e análise dos dados coletados foram realizadas com base num referencial teórico que permite discernir a práxis utilitária cotidiana da práxis transformadora, trazendo à tona a essência da realidade e superando a pseudoconcreticidade (Kosik, 1985).


 RESULTADOS:

Destacamos limites e possibilidades encontradas neste primeiro ano de realização do PRONERA/LEPEL/UFBA. Em relação aos limites, levantamos inicialmente aqueles de ordem geral do projeto: 1. submissão a uma fundação privada de gerenciamento financeiro, a Fundação de Apoio a Projetos de Pesquisa e Extensão (FAPEX); 2. alta rotatividade do corpo docente, devido aos motivos colocados no item anterior, que dificultou em grande escala a construção de uma unidade metodológica em torno do referencial proposto pelo projeto; 3. evasão escolar. Além dos limites de ordem geral levantamos dois limites de ordem específica da disciplina Cultura Corporal: 4. a dificuldade na elaboração e implementação do planejamento devido a efetivação dos módulos de ensino nas datas previstas antecipadamente ocasionado pelo atraso no repasse dos recursos pela FAPEX, por vezes limitava a ação dos professores; 5. o fator limitante do ponto anterior, também desencadeou uma mudança no planejamento dos conteúdos a serem tratados. Quanto às possibilidades superadoras identificadas no projeto, estas são de três ordens: em relação ao projeto histórico, em relação à teoria pedagógica e em relação à teoria do conhecimento.


CONCLUSÕES:

Consideramos necessário identificar elementos contraditórios no processo de reorganização do trabalho pedagógico, no sentido do desenvolvimento de uma práxis revolucionária. Somente identificando esses elementos poderemos, superando-os, construir as condições para contribuir, através da educação, com a elevação da consciência de classe e a transformação do atual modo de vida a que esta submetida a classe trabalhadora. Este fato também confirma o que já nos chamava a atenção Vladimir Lênin em 1898, ou seja, "Faz muito que se disse que sem teoria revolucionária não pode haver movimento revolucionário, e não creio que no momento atual seja necessário provar semelhante verdade" (1995:26). A partir dos relatos das aulas da disciplina de cultura corporal realizadas durante o curso de escolarização de 5ª à 8ª série, da turma de jovens e adultos do MST, foi possível concretizar, através da prática pedagógica, grande parte dos princípios pedagógicos que têm sido propostos pelo Movimento, bem como os defendidos pela proposta pedagógica do PRONERA/LEPEL/UFBA, cuja matriz teórica é o materialismo histórico dialético. O desenvolvimento do projeto possibilitou, levando-se em consideração a totalidade em que se inserem os educandos do MST e o projeto histórico que tem como horizonte, reconstituir a lógica dialética na organização do trabalho pedagógico e no trato do conhecimento da cultura corporal.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.