A Prática da Ginástica Artística: Perfil, Influências e Preferências

Por: Cleusa Medina Custódio Alves e Raquel Custódio Alves.

Revista Ciência em Extensão - Rce - v.5 - n.1 - 2009

Send to Kindle


Resumo

A prática da Ginástica Artística (GA) possibilita, aos praticantes, conscientização geral da existência do corpo, dos deslocamentos em um espaço onde as distâncias, intervalos, direções e sentidos são avaliados e controlados. Essa modalidade esportiva apresenta enorme variedade de movimentos, fortemente motivadora pelo desafio que proporcionam à necessidade de ação da criança, o que desperta o prazer da execução, além, é claro, de estimular a atenção e o reflexo. Pretende-se verificar o perfil, as preferências e as influências dos praticantes de GA, com base na experiência de participantes do projeto de extensão universitária “Ginástica Artística: Prática de Atividades Psicomotoras”, desenvolvido na UNESP, campus de Bauru. Utilizamos questionários e entrevista semiestruturada como técnicas de coleta de dados, visando obter informações sobre o perfil, incluídos idade e gênero, os fatores que influenciaram crianças na escolha da prática da GA. A população investigada é composta por crianças praticantes da modalidade GA, de ambos os gêneros, com idade que varia entre 6 e 10 anos. Participaram dessa pesquisa um total de 42 crianças. Consta-se inicialmente que os participantes são provenientes de diversos bairros localizados na cidade de Bauru-SP, desses, 92% nunca praticaram GA e 72% não praticam outro esporte. Os outros esportes praticados, representando 27%, são natação (43%), handebol (29%) e ginástica rítmica desportiva (14%) e voleibol (14%). Verifica-se que a idade média dos participantes é de 9,0 anos, com maior participação na faixa etária entre 9 e 10 anos. Quanto ao gênero, a maioria (77%) é do gênero feminino. Todos são estudantes e a maior incidência encontrase nas 3ª e 4ª séries do Ensino Fundamental. A participação de familiares dos atletas que praticam Ginástica Artística é de 23%; os(as) irmãos(ãs) representam a maior parcela. Sessenta e cinco por cento do total desses participantes não têm familiares que praticam ou já praticaram Ginástica Artística. O interesse inicial para a prática desse esporte é responsabilidade dos pais. Os exercícios na trave de equilíbrio são os preferidos (46%), seguidos do solo (20%) e paralela simétrica (16%). Verificamos que 54% dos participantes decidiram pela prática desse esporte após terem-no assistido à televisão, 31% porque os pais queriam-no e 15% porque viram amigos praticando-o. Podemos sugerir que o "empurrão" é proveniente da aceitação dos pais, já que a grande maioria dos entrevistados a eles atribui o incentivo à pratica. A imagem televisionada ou ao vivo torna-se um importante fator motivacional para a prática esportiva. 

Endereço: http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/article/view/21/67

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.