A Prática Pedagógica em Educação Física Para Idosos e a Educação em Saúde na Perspectiva da Promoção da Saúde: Um Olhar Sobre o Projeto Sênior Para a Vida Ativa - Usjt.

Por: Alessandra Galve Gerez.

2006 09/05/2006

Send to Kindle


Resumo

Este estudo é resultado de indagações surgidas no cotidiano de minha atuação docente em um Programa de educação física para idosos implantado na USJT. Tendo um caráter educacional, o Projeto Sênior para a Vida Ativa tem como objetivo específico possibilitar aos idosos a aquisição de autonomia frente à atividade física (AF), além de reflexões sobre o seu próprio envelhecer. O projeto norteia suas reflexões e ações a partir dos referenciais teóricos da Promoção da Saúde e do Envelhecimento Bem-Sucedido, adotando como prática educativa a pedagogia da autonomia, alicerçada nos estudos de Paulo Freire. Busca-se, no Projeto, superar o modelo tradicional de educação física para idosos, que traz, na maioria das vezes em suas ações, um entendimento sobre saúde e envelhecimento norteado pelo paradigma biomédico e com práticas pedagógicas mais fundamentadas no discurso epidemiológico do que em teorias educacionais capazes de gerar uma aprendizagem crítica sobre AF. O reconhecimento desta problemática alertou-me sobre a necessidade de contar e investigar a nossa prática docente no Projeto Sênior, para observar em que medida estamos superando o modelo tradicional de educação física e o seu impacto sobre os idosos. Assim, este trabalho tem como objetivo geral uma investigação acerca do modelo pedagógico do Projeto Sênior, tanto em termos de suas bases teóricas quanto da implementação de suas ações práticas. Seus objetivos específicos são a análise das aprendizagens construídas pelos idosos em relação à atividade física, buscando captar manifestações de autonomia, além de querer compreender o significado da participação no projeto em suas vidas. Para tanto, foi adotado o método de pesquisa qualitativa, realizada por meio de um estudo de caso. Participaram deste estudo os professores que ministram as aulas de educação física e os idosos que integraram o Projeto em 2004. Os instrumentos utilizados foram: observação participante, entrevista semi-estruturada, caderno de campo, questionário, projeto pedagógico, planejamento das aulas e avaliações. A análise das bases teóricas do projeto, bem como dos documentos do projeto, foi realizada a partir de procedimentos de análise documental. A observação participante, o questionário dos professores e os relatos dos idosos foram tratados pela da Filosofia Hermenêutica e pelas técnicas de análise de discurso. Os resultados indicaram que houve a incorporação das bases teóricas do projeto por parte de seus professores, além de sua efetivação no cotidiano das aulas observadas e anotadas em caderno de campo. No entanto, alguns preceitos da concepção de autonomia na perspectiva freireana precisam ser redimensionados. A análise das entrevistas com os idosos mostrou a construção de novos conhecimentos sobre a prática de AF e o engajamento em outros programas pela maioria dos idosos, o que denota o incremento do empowerment individual. No entanto, pode-se constatar também que não houve o incremento do empowerment coletivo, objetivo também buscado pelo ideário da Promoção da Saúde.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2006_017_gerez.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.