A Prática Pedagógica e o Ensino de Educação Física no Cotidiano de Duas Escolas Públicas Estaduais do Bairro Jardim Santo André: Entre o Texto Oficial e o Contexto Vivido

Por: Silvana Esmenia da Dalto de Souza.

2009 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Esta investigação teve como objetivo compreender a especificidade da prática pedagógica dos docentes de Educação Física que se constrói no cotidiano da escola pública, com o intuito de compará-las com propostas curriculares que orientam esse ensino, tanto em âmbito nacional (PCN, 1997) quanto em âmbito estadual (Proposta Curricular do Estado de São Paulo, 2008). Inicialmente por meio da pesquisa bibliográfica e da análise dos referidos documentos, identificamos que há nesses textos um consenso de que a prática pedagógica do docente de educação física, na escola, continua balizada pelo paradigma da aptidão física e esportiva. Esta afirmação tem sido apontada como o principal obstáculo no alcance de um ensino de melhor qualidade na Educação Física e tomado como ponto de partida para a elaboração de novas propostas pedagógicas (área de conhecimento) e de políticas públicas. No entanto, com base nos estudos de Caparroz (2005) e dados da pesquisa empírica verificamos que a prática pedagógica não se enquadra nessa perspectiva, e que os obstáculos apresentados são outros, uma vez que as próprias situações de ensino exigem uma renovação dos saberes que orientam essa ação. Para pesquisa de campo, selecionamos duas escolas estaduais localizadas no bairro Jardim Santo André, um dos bolsões de pobreza da cidade de São Paulo. Além das observações-participante nas escolas, realizamos durante o ano letivo de 2008: entrevistas semi-estruturadas, com seis docentes de Educação Física e questionário com duas turmas da 6ª série do ensino fundamental. A análise dos dados possibilitou-nos concluir que, embora os docentes tenham renovado suas concepções de ensino, o esporte é o conteúdo desenvolvido com mais frequência nas aulas em prejuízo a outros que também fazem parte da cultura corporal de movimento. Isto se explica pelas condições inadequadas de trabalho encontradas nas instituições escolares e pelas características sócio-econômicas dos educandos, que por não terem outros locais de acesso às práticas esportivas e de lazer, buscam ter essa oportunidade nas aulas de Educação Física. A comparação entre as propostas curriculares oficiais e o cotidiano dessas aulas revelou que existe um distanciamento entre eles, pois o conhecimento prescrito como ideal, em muitas situações de ensino e aprendizagem, se mostra inadequado ou de difícil alcance nos tempos e espaços da escola pública. Portanto, qualquer proposta que negligencie esse contexto tende a fracassar como possibilidade de mudança

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.