A Prevalência do Jogo Ativo em Crianças e Adolescentes Brasileiros: Uma Revisão Sistemática

Por: , Gustavo Henrique de Oliveira, João Carlos Locateli, Ricardo Henrique Bim e Wendell Arthur Lopes.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.20 - n.4 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Uma revisão sistemática da prevalência do Jogo Ativo em crianças e adolescentes brasileiros foi realizada. Apenas artigos científicos disponíveis que mediram atividade física de lazer ativo ou tempo livre independentemente de outros tipos de atividade física em crianças e / ou adolescentes brasileiros foram considerados para inclusão. A busca por artigos potenciais foi realizada nas seguintes bases de dados eletrônicas: Pubmed / Medline, Web of Science, Bireme, Scielo e Scopus. Inicialmente, 63 artigos preencheram os critérios de elegibilidade. No entanto, após uma análise profunda, sete estudos permaneceram e foram incluídos na presente revisão. A prevalência global do Active Play foi de 36%, variando de 27,2% a 79,3%. Os meninos apresentaram uma prevalência de 47%, variando de 39,1% a 79,9%, enquanto a prevalência nas meninas chegou a 26%, variando de 13,9% a 78,7%. Embora a prevalência do Jogo Ativo no Brasil não seja satisfatória, deve-se destacar o potencial de apresentar dados confiáveis ""

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2018v20n4p395

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.