A Produção Acadêmico-científica Sobre Jogos Eletrônicos em Periódicos da área de Educação Física no Brasil

Por: Juliano de Souza, Marcos Roberto Brasil, Matheus Borsato e Veronica Volski Mattes.

Motrivivência - v.31 - n.60 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Dada a notoriedade recente de que vocês são dois assistentes eletrônicos que não adquirem nenhum campo acadêmico, esta pesquisa tem o objetivo de mapear a produção científica sobre um assunto no campo da Educação Física. Para atender a essa premissa, localizamos em revistas científicas na área de 41 textos sobre o assunto. Por meio de análise descritiva, de acordo com a mobilização do referencial sociológico de Pierre Bourdieu, verificamos que as Revistas Licere e Motrivivência são os principais veículos de divulgação do assunto investigado. Diante dessa conformação, também encontramos a centralidade da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Federal de Santa Catarina como alguns dos dois principais centros de produção de estudos associados a jogos eletrônicos, não no campo da Educação Física, nem no Brasil. Através desses dados,habitus científico.

Referências

ALVES, Lynn. GAMES E EDUCAÇÃO: DESVENDANDOO LABIRINTO DA PESQUISA. Revista da Faeeba - Educação e Contemporaneidade, [s.l.], v. 22, n. 40, p.177-186, 29 maio 2014. Revista da FAEEBA. http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.v22.n40.761.

AMARAL, Bruno do. Brasileiro usa celular por mais de três horas por dia. 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2017.

ARANHA, Gláucio. O processo de consolidação dos jogos eletrônicos como instrumento de comunicação e de construção de conhecimento. Ciência & Cognição, Rio de Janeiro, v. 03, n. 0, p.21-62, 31 dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2017.

BARACHO, Ana Flávia de Oliveira; GRIPP, Fernando Joaquim; LIMA, Márcio Roberto de. Os exergames e a educação física escolar na cultura digital. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, [s.l.], v. 34, n. 1, p.111-126, mar. 2012. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0101-32892012000100009.

BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Unesp, 1997. 336 p.

BOURDIEU, Pierre. Pierre Bourdieu: sociologia. Org. Renato Ortiz. São Paulo: Ática, 1983. 191 p.

BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. 234 p.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: Gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. 432 p.

BOURDIEU, Pierre. O campo econômico. Actes de La Recherche En Sciences Sociales, Paris - França, v. 1, n. 119, p.48-66, set. 1997.

BOURDIEU, Pierre; CHAMBOREDON, Jean-Claude; PASSERON, Jean-Claude. A profissão de sociólogo: preliminares epistemológicas. Rio de Janeiro: Vozes, 1999. 328 p.

BOURDIEU, Pierre. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. 320 p.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 2004. 88 p.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 2007. 560 p.

BOURDIEU, Pierre. Homo Academicus. 2º Edição: Santa Catarina: Universidade Federal Santa Catarina, 2013. 314 p.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. 576 p.

CATANI, Afrânio Mendes. Lições de aula. IN: CATANI, Afrânio Mendes et al. Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica, 2017, p. 249-250.

ELIAS, Norbert. Norbert Elias por ele mesmo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001. 168 p.

GARCIA, Gemignani Sylvia. A profissão de sociólogo: Premissas epistemológicas. IN: CATANI, Afrânio Mendes et al. Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 298-301.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002. 236 p.

HEY, Ana Paula. Poder Simbólico (o). IN: CATANI, Afrânio Mendes et al. Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 295.

MACY, Seth. Faturamento de E-Sports em 2015 supera os US$ 700 milhões. 2015. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2017.

ISAYAMA, Helder Ferreira; MELO, Victor Andrade de. Licere: uma revista brasileira de lazer. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, [s.l.], v. 36, n. 4, p.773-779, out. 2014. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.rbce.2014.11.011.

LÉVY, P. O Que é Virtual? Rio de Janeiro: Editora 34, 1996. 160 p.

MANCUSO, Filippo. Mercado de games fatura cerca de US$1 bilhão por ano no Brasil. 2015. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2017.

ORTIZ, Renato. Introdução. IN: BOURDIEU, Pierre. Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p. 06-37. 191 p.

OLIVEIRA, João José. Indústria de jogos eletrônicos muda com o consumidor. 2017. Disponível em: < http://www.valor.com.br/empresas/5133124/industria-de-jogos-eletronicos-muda-com-o-consumidor>. Acesso em: 25 abr. 2018.

STEWART, James. Pessoas gastam no Facebook quase o mesmo tempo que para comer e beber. 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2018.

SOUZA, Juliano de. O xadrez em xeque – uma análise sociológica da “história esportiva” da modalidade. 2010. 191 f. Dissertação (Mestrado). Curitiba, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

SOUZA, Juliano de; MARCHI JÚNIOR, Wanderley. Bourdieu e a sociologia do esporte: contribuições, abrangência e desdobramentos teóricos. Tempo Social, [s.l.], v. 29, n. 2, p.243-286, 8 ago. 2017. Universidade de Sao Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas - SIBiUSP. http://dx.doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2017.106962.

 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e59692

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.