Send to Kindle


Resumo

A Revista Pensar a Prática é um dos principais meios de divulgação científica da área, obtendo a qualificação Qualis B2 na última avaliação realizada pela CAPES (2013-2016). A publicação é trimestral e contempla artigos dos diversos campos Acadêmico-Profissional da Educação Física, estando sob responsabilidade da Faculdade de Educação Física e Dança da Universidade Federal de Goiás (UFG). Dada a importância e escopo da revista buscou-se, por meio deste estudo, identificar as características dos artigos sobre História da Educação Física e Esporte publicados na RBEFE durante os anos de 2010 e 2018 (somente seu 1º número), considerando a quantidade de artigos por ano, autores e instituições de origem e temas. Espera-se diagnosticar a produção da comunidade disciplinar (GOODSON, 1997) a partir do periódico selecionado compreendendo como tem ocupado o espaço no interior da Revista. Trata-se de uma pesquisa exploratória e bibliográfica (GIL, 2007). Foram encontrados os seguintes resultados: 1) Entre 2010 e 2018 foram publicados 18 artigos sobre a História da Educação Física e Esporte, sendo 1 em 2010, 2 em 2011, 3 em 2012, 3 em 2013, 2 em 2014, 2 em 2015, 1 em 2016, 2 em 2017 e 2 em 2018; 2) Os autores e coautores mais publicados foram Mazzo (UFRGS) com 6 artigos; Silva (UFRGS), com 3 artigos; Goellner (UFRGS), com 2 artigos. Com 1 artigo encontram-se outros 28 autores e coautores; 3) As instituições de origem dos autores/coautores são: UFRGS (10 artigos), UFRJ (3 artigos), UEM (1 artigo), UFPR (1 artigo), UFMG (1 artigo), UFBA (1 artigo) e Univ. de Strathclyde (1 artigo). 4) Os temas são: a) Futebol (2 artigos); b) Esporte e Nacionalismo (3 artigos), mesmo número de Ginásticas; c) Esporte e Construção de Identidades (2 artigos), mesmo número de História de modalidade e Origem e institucionalização do Esporte; d) Esporte e Mulheres (1 artigo), mesmo número de Trabalho Teórico (resenha), Jogos Olímpicos e Reflexão teórica sobre o Esporte. Percebe-se que mesmo não sendo numericamente grande, os artigos da temática têm marcado presença na Pensar a Prática; por outro lado, a autoria dos textos tem se concentrado em pouquíssimas instituições e autores, ainda que apresentem alguma diversidade temática; tal constatação indica que os estudos históricos ainda são restritos no interior da Educação Física, considerando a Revista como termômetro. Sua pouca aplicabilidade no mundo do trabalho é uma hipótese explicativa a ser considerada. Cabe a sua comunidade disciplinar a constante divulgação dos seus trabalhos, bem como da sua importância para a qualificação profissional, conforme argumentam Melo (1999) e Goellner (2012).

Referências

GOODSON, I. F. A Construção Social do Currículo. Lisboa: Educa, 1997.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GOELLNER, S. V. A importância do conhecimento histórico na formação de professores de educação física e a desconstrução da história no singular. CEFD, Santa Maria. Kinesis, v.30, n.1, Jan/Jun 2012. p.37-55.

MELO, V. A. De. Porque devemos estudar história da educação física/esportes nos cursos de graduação? In Melo, V.A de: História da educação física e do esporte no brasil: panoramas, perspectivas e propostas. São Paulo,SP, Ibrasa, 1999.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.