A Produção Histórica Sobre o Remo no Campo Acadêmico da Educação Física

Por: Carolina Fernandes da Silva, Luiz Felipe Katcipis e Mário Machado Farias.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

O esporte tem sido um dos elementos centrais de estudos e pesquisas na área da Educação Física (EF), fator que está associado principalmente a comum presença dessa temática no próprio campo historiográfico. Buscando-se um entendimento atual desse movimento de produções acadêmicas no que diz respeito à História do Esporte (HE), bem como delinear a caracterização da produtividade desse meio científico, o presente estudo objetiva compreender como se configuram as publicações de pesquisas sobre história do remo no Brasil. Essa prática é compreendida como um dos primeiros esportes a surgir de forma organizada no Brasil, tendo sua origem no final do século XIX e início do XX num contexto de estruturação do campo esportivo no país (MELO, 2000), assim, o remo passa a integrar a cultura de outros locais, que, por vezes, têm suas identidades reorganizadas (SILVA; MONTEIRO; MAZO, 2014). Para esta pesquisa utilizou-se a metodologia “estado da arte”. Foram realizadas buscas, a partir das palavras-chaves remo e rowing, durante o período de 2000 a 2017, em banco de dados brasileiros, e localizado 35 trabalhos sobre o remo, observando-se uma maior presença da modalidade artigo (22) do que de teses e dissertações (17). No que diz respeito às perspectivas das pesquisas publicadas, categorizadas em aspectos histórico-culturais (AH-C) (compreensão da história e da cultura) e aspectos gerais (não se orientam pela história), constatou-se uma equidade nos números das produções, com uma maior incidência dos AH-C no período entre 2011 a 2015. Do total de estudos encontrados, percebe-se que a produção se dá quase que exclusivamente pela EF (90%), eminentemente na região sul e sudeste (87,18%) e que estes tem sido publicado, na grande maioria dos casos, em língua portuguesa (80,95%). Conclui-se que existe uma centralidade de estudos sobre este esporte por cientistas que compõem o campo acadêmico da EF. Além disso, percebe-se que os estudos históricos sobre o remo têm sido um tema recorrente na HE, porém ainda concentrado nas capitais brasileiras.

Referências

MELO, V. A. de. As camadas populares e o remo no Rio de Janeiro da transição dos séculos XIX/XX. Movimento, Porto Alegre, v. 6, n. 12, p.63-72, jun. 2000.

SILVA, C. F. da; MONTEIRO, A. de O.; MAZO, J. Z. Os clubes de remo em Porto Alegre (RS) e a recomposição de fronteiras de identidades culturais. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v.28, n. 3, p.441-452, jul./set. 2014.

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.