A psicomotrcidade na prevenção das dificuldades de aprendizagem

Por: Walmer Monteiro Chaves.

II EnFEFE - Encontro Fluminense de Educação Física Escolar

Send to Kindle


 O que desencadeou a idéia desse trabalho foi o estudo e a observação de que algumas dificuldades de aprendizagem estão associadas à elementos da psicomotricidade.
 Dificuldades em relação ao esquema corporal, à lateralidade, à aspectos perceptivos e outros, estão por vezes relacionados à aspectos como inversão ou troca de letras, textos mal escritos ou sem uma linha de raciocínio expressa com lógica, dificuldades em relação à escrita, à leitura, à fala, à solução de problemas e à resolução de cálculos matemáticos.
 A fase pré-escolar e de alfabetização são importantes no desenvolvimento da criança de uma forma geral e primordiais no processo de aprendizagem das mesmas. Porém, muitas escolas não possuem professores de Educação Física nesses segmentos e de 1ª a 4ª séries do 1º grau. Será que não contratam esses profissionais por contenção de despesas, desvalorização profissional ou desconhecimento sobre a importância da psicomotricidade no desenvolvimento integral do aluno?
 Outra questão importante é se os profissionais que atuam nesses segmentos (especializados ou não) têm conhecimento da relação entre a psicomotricidade e o processo de aprendizagem do aluno, no sentido de minimizar ou reduzir as possíveis dificuldades de aprendizagem.
 No cotidiano escolar, por vezes, o professor realiza o seu trabalho de forma mecânica e automática e deixa de explorar o aspecto lúdico e os elementos que compõem a psicomotricidade, reduzindo assim os estímulos e deixando de lado interesses e necessidades dos alunos.
 Os conteúdos a serem trabalhados com os alunos se forem explorados através de jogos e brincadeiras que propiciem a experiência através da manifestação corporal, terão muito mais significado e serão muito mais apreendidos, contribuindo dessa forma para a sua formação integral.

 Sendo assim, torna-se importante o aprofundamento do tema psicomotricidade no sentido de relacioná-lo às possíveis dificuldades de aprendizagem, visando com isso auxiliar o professor na sua práxis pedagógica, bem como um trabalho integrado com o profissional de Educação Física.

 Relação: Psicomotricidade - Dificuldades de Aprendizagem


 Muitas das dificuldades escolares não se apresentam em função do nível da turma a que as crianças chegaram, mas segundo Le Boulch (1983), e Meur & Staes (1984) em relação à elementos básicos ou "pré-requisitos", condições mínimas necessárias para uma boa aprendizagem, que constituem a estrutura da educação psicomotora.
 Nesse sentido, é de suma importância a atividade lúdica, realizada através de atividades psicomotoras, no sentido de colaborar para o desenvolvimento integral da criança, e para que ela possa sedimentar bem esses "pré-requisitos", fundamentais também para a sua vida escolar.
 Segundo Freire (1989, p.76) [...] "causa mais preocupação, na escola da primeira infância, ver crianças que não sabem saltar que crianças com dificuldades para ler ou escrever.". Descobrir as habilidades de saltar, correr, lançar, trepar, etc. é importante para o desenvolvimento pleno do aluno, como um organismo integrado, levando-se em conta que tais habilidades são consideradas como formas de expressão de um ser humano.
 A escola não deve se preocupar em ensinar essas habilidades apenas para que o aluno saiba executá-las bem ou para facilitar a execução das tarefas escolares, mas sim direcionar a aprendizagem para a formação integral do aluno.
 Considerar o gesto ou a linguagem corporal como forma de expressão do ser humano é um caminho para reconhecer a importância da atividade corporal no processo ensino-aprendizagem. Antes dos homens se comunicarem através de símbolos, a expressão corporal se constituiu na primeira forma de linguagem.
Coste (1981, p.46), ressalta que, "O corpo é, de fato, um lugar original de significações específicas e, por ser parte integrante de nosso universo de símbolos, é produto e gerador, ao mesmo tempo, de signos".

 Fonseca (1996) ressalta o caráter preventivo da psicomotricidade, afirmando ser a exploração do corpo, em termos de seus potenciais uma "propedêutica das aprendizagens escolares". Para ele as atividades desenvolvidas na escola como a leitura, o ditado, a redação, a cópia, o cálculo, o grafismo, a música e enfim, o movimento, estão ligadas à evolução das possibilidades motoras e as dificuldades escolares estão portanto, diretamente relacionadas aos aspectos psicomotores.

Entendendo que os elementos da psicomotricidade estão relacionados entre si e interagem na formação do indivíduo, abaixo, temos um pequeno quadro-resumo, exemplificando alguns tipos de dificuldades escolares associadas à esses elementos (Meur & Staes, 1984).

 Considerações Finais


 Reconhecendo a existência de outros fatores que se manifestam nas crianças, originando dificuldades de aprendizagem, tais como, dificuldades de sociabilidade e no campo afetivo/emocional, fadiga, impossibilidades físicas e dificuldades em relação à estrutura escolar, esse estudo ficou centrado na importância da educação psicomotora como base para as aprendizagens escolares, no sentido de reforçar o caráter preventivo e a importância de sua existência nas instituições escolares, visando o desenvolvimento integral dos alunos.
 Também se faz relevante, ressaltar a importância de um trabalho integrado entre professores, orientadores (educacional e pedagógico), coordenadores e o profissional de Educação Física, para uma avaliação criteriosa do aluno e contribuição na superação das dificuldades apresentadas. Em virtude de situações complexas, por vezes se faz necessária a intervenção de outros profissionais, como, psicólogos e médicos, nesse processo de avaliação e superação.
 Deve-se ter o cuidado em não "rotular" os alunos que apresentam algumas características específicas, sob a pena de discriminá-los no grupo e dificultar ainda mais a sua superação.
 Uma reflexão profunda deve ser feita, periodicamente, na escola, sobre métodos e práticas pedagógicas a serem aplicadas nas diversas áreas, também relacionadas ao caráter preventivo das dificuldades de aprendizagem.
 Finalizando, o conhecimento dessas questões, passam pela valorização do profissional de Educação Física, que é visto muitas vezes apenas como "educador do corpo" e desprezado no processo educacional como um todo, ficando à margem de decisões e avaliações importantes no âmbito escolar.

Referências Bibliográficas

Coste, Jean Claude. A psicomotricidade. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.
Fonseca, Vitor da. Psicomotricidade. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
_________ Introdução às dificuldades de aprendizagem. 2 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
_________ & MENDES, N. Escola, escola, quem és tu? Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.
Freire, João Batista. Educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. São Paulo: Editora Scipione, 1991.
Le Boulch Jean. A educação pelo movimento: a psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1983.
_________ O desenvolvimento psicomotor: do nascimento até 6 anos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1982.
Major, S. & WALSH, M. Crianças com dificuldades de aprendizado: jogos e atividades. São Paulo: Editora Manole, 1987.
Masson, Suzanne. Reeducação e terapia dinâmica. São Paulo: Editora Manole, 1988.
Meur, A. & STAES, L. Psicomotricidade: Educação e Reeducação. São Paulo: Ed. Manole, 1984.

 

 

Tags: ,

O que são tags? Tags são palavras-chave (relevantes) usadas, no CEV, para classificar um determinado conteúdo.
Que tal sugerir uma?

Comentários


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.