A Realidade do Voleibol de Praia Sob a Gestão da Cbv

Por: Jose Mauricio Capinussu de Souza e Sérgio Pablo Petcof.

Revista Intercontinental de Gestão Desportiva - v.7 - n.1 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O presente artigo tem como objetivo demonstrar a forma de gestão da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) no Vôlei de Praia e as principais dificuldades encontradas para o seu desenvolvimento no Brasil. Foi realizada uma entrevista com o gerente de seleções de praia da CBV e aplicado um questionário a 2 atletas da seleção brasileira de voleibol de praia, sua comissão técnica, composta por uma técnica e sua auxiliar, e 5 atletas autônomos. As principais dificuldades mencionadas foram a falta de salário dos atletas, dificuldade de renovação na modalidade, falta de oportunidade aos atletas autônomos, pouco investimento na base, falta de um elo entre os atletas em formação e o profissionalismo, calendário conflitante e pouca transparência nos critérios adotados para a escolha das duplas em competições internacionais.  A partir das constatações sobre a realidade demonstrada, é necessária uma reflexão, preferencialmente através de sugestões práticas, sobre a forma de condução da modalidade no Brasil.

Endereço: http://www.revista.universo.edu.br/index.php?journal=gestaoesportiva&page=article&op=view&path%5B%5D=2750

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.