A Rede Urbana Pan-amazônica e a Copa do Mundo de 2014: os Impactos nas Cidades de Tabatinga (BR) e Leticia (COL)

Por: Alex Butel Ribeiro.

197 páginas. 2015 26/06/2005

Send to Kindle


Resumo


Pela segunda vez na história, o Brasil foi palco do mais importante torneio de futebol do planeta: a Copa do Mundo da FIFA. Na edição realizada em 2014, a região amazônica participou diretamente do processo, tendo a cidade de Manaus como uma das 12 subsedes eleitas. O presente trabalho surge a partir de reflexões sobre esse megaevento esportivo e seus impactos no Estado do Amazonas. Essas reflexões são frutos de um trabalho de campo exploratório realizado em Março de 2013 no alto Rio Solimões, especificamente na região conhecida como Tríplice Fronteira Amazônica. Disposta no coração da Amazônia, a região apresenta a delimitação territorial de Brasil, Colômbia e Peru, contendo características bastante singulares, especialmente por conta da conurbação existente entre as duas cidades principais que ali se localizam: Tabatinga (BR) e Leticia (COL). Como hipótese, seguindo uma discussão voltada à rede urbana, sugeriu-se que cidades mais bem estruturadas e que exercem influência econômica sobre outros centros urbanos menores, poderiam apresentar impactos mais acentuados e visíveis do que pequenas cidades mais próximas à Manaus, mas com dinâmicas urbanas menos complexas. Portanto, a distância física não seria necessariamente um empecilho e um fator determinante. Consequentemente, por conta de sua importância econômica, cultural e política, caracterizadas por sua dinâmica de fronteira internacional, importante estrutura aeroportuária e fortes relações com outros centros urbanos, as cidades de Tabatinga e Letícia poderiam sofrer maiores impactos, apesar da considerável distância até a subsede amazônica. Dessa forma, o objetivo geral da pesquisa foi analisar os impactos da Copa do Mundo de 2014 na rede urbana pan-amazônica, focando a análise nas redes de transporte e infraestrutura urbana das cidades de Tabatinga e Leticia uma vez que se apresentam como cidades de suma importância territorial. Tal estudo justifica-se por diversos fatores. Primeiramente, por levantar uma discussão do que vem a ser a Amazônia, tanto em termos físico-natural quanto político-ideológico. Para além, a análise de megaeventos esportivos se torna importante porque suas características de multidisciplinaridade podem até não apresentar um panorama completo, mas certamente um cenário que contempla boa parte da realidade do espaço geográfico em que ele ocorre. Assim sendo, o estudo ganha um destaque ainda maior porque foi pioneiro na análise eminentemente geográfica de megaeventos esportivos na Amazônia e especialmente porque foi um passo inicial na discussão sobre a influência desses eventos em cidades que podem ser consideradas médias. Finalmente, o trabalho corrobora de forma singela e pontual, em união com uma gama de estudos, para a compreensão da rede urbana das cidades pan-amazônicas. O levantamento e leitura de referenciais bibliográficos sobre os temas específicos e aquisição de dados secundários em sites oficiais dos dois países, em união com os trabalhos de campo, nortearam o desenvolvimento da pesquisa. O estudo proposto traz à tona a consolidação e importância estrutural da rede urbana na região amazônica e mostra como os estudos geográficos regionais não podem prescindir deste entendimento e das características internacionais que a região possui.

Endereço: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4874

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.