A Relação Formação Inicial e Atuação Profissional: Perspectivas de Um Professor de Educação Física em Início da Carreira Docente

Por: A. S. Sorroche e F. Rossi.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A formação em educação física e a atuação profissional são temas constantemente abordados em estudos acadêmicocientíficos, contudo, a relação entre estas temáticas, analisada a partir do ponto de vista do professor de educação física que está inserido no ambiente educacional, ainda é pouco explorada. O presente estudo teve como objetivo analisar a relação formação inicial e atuação profissional de acordo com as perspectivas de um professor de educação física no início da carreira docente. Este trabalho apresenta análises preliminares de uma pesquisa de conclusão de curso em andamento, a qual buscará analisar os relatos de aproximadamente oito professores. Para a coleta dos dados utilizou-se a técnica de entrevista semi estruturada, realizada com um professor de educação física (27 anos), atuante na educação básica pública há aproximadamente três anos. As análises evidenciam que, na sua perspectiva, a graduação configura-se como etapa inicial da sua formação, a qual julga importante para a atuação na escola, e que todos os conhecimentos abordados no curso foram fundamentais para a prática docente. Entretanto, o professor destacou que o curso foi ineficaz no que se refere à integração entre os conhecimentos teóricos e práticos, uma vez que na sua percepção tal integração ocorreu somente durante a sua prática profissional. Enfatizou o distanciamento entre a teoria e a prática que ocorreu na universidade. Para uma possível melhora deste cenário, o professor revela que deveria existir uma conexão ampla e significativa entre a universidade e a escola, por meio de parcerias, pois a escola apresenta-se hoje de modo isolado do mundo acadêmico. Realidade que se apresenta como contradição, pois o universo escolar deve ser base do mundo acadêmico. Em relação aos estágios curriculares, o entrevistado salientou que foram insuficientes, já que proporcionaram pouco conhecimento quanto à realidade, o qual classificou como um recorte raso da realidade. O primordial para ele, é que a universidade deveria valorizar mais os estágios, ou outras formas que possibilitem praticar a docência, bem como a busca efetiva pela integração entre todos os conhecimentos durante a formação. Por fim, destacou que a educação física é uma profissão historicamente recente, que vem se construindo, e somado a estar em início de carreira, as dificuldades encontradas na relação formação e atuação profissional se acentuam. Conclui-se que, no ponto de vista do professor, a universidade foi importante para a sua formação, porém, existe a necessidade de integração entre os conhecimentos ditos teóricos e práticos, fundamentalmente através da aproximação da escola com a universidade. Compreende-se que é preciso superar a concepção de formação presente no meio acadêmico e escolar na qual à universidade cabe a produção do conhecimento e aos profissionais do ensino básico a sua aplicação, socialização e transposição didática, buscando romper com a clássica dicotomia entre teoria e prática.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.