A Representação Social do Nível Kodansha Para Homens e Mulheres Faixas Pretas do Judô Fluminense

Por: Roberto Alves Garcia.

2009 06/01/2009

Send to Kindle


Resumo

Este estudo tem por objetivos produzir uma análise crítica do discurso de judocas fluminenses de primeiro e quinto dans sobre suas representações a respeito do sexto dan (nível kodansha), sobre o afunilamento da distribuição na escala hierárquica do judô, sobre a participação das mulheres, bem como sobre as motivações dos aspirantes. O corpus é constituído por discursos gravados e transcritos de 12 faixas-pretas de Judô, coletados em entrevistas individuais. Os dados foram editados e sintetizados, com suporte na abordagem do sujeito coletivo, com atenção para consensos e dissensos. Os dados foram trabalhados com base na Análise Crítica do Discurso, proposta por Resende & Ramalho (2006), com utilização de categorias analíticas de Van Dijk (2003), para localizar e interpretar as estratégias de justificação e autorização. Os resultados indicam que os “faixas pretas” valorizam o nível kodansha; os de quinto dan conhecem os princípios, máximas e idéias de Jigoro Kano, porém mostram alguma dificuldade para expressá-las, e os de primeiro dan não possuem representação sobre esse nível. As motivações de vii  ambos os segmentos estão associados a seus interesses imediatos, de prestígio, poder e compensação financeira, apesar de citarem o aumento do conhecimento como primeira característica do sexto dan. Conclui-se que o judô fluminense passa por uma crise de identidade e de fidelidade a suas raízes, sem estar afinado com os princípios e com o imaginário do fundador, Jigoro Kano.

Endereço: https://www.dropbox.com/s/00cy1n0150gmx1f/UGF.00373.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.