A Revitalização do Parque Zoobotânico do Museu Goeldi: em Busca de Uma Nova Relação com o Público

Por: Nelson Sanjad.

Museologia e Patrimônio - v.1 - n.1 - 2008

Send to Kindle


Resumo

Apresenta breve histórico do Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém (PA), destacando a visibilidade social e o alto índice de visitação desse espaço desde o final do século XIX. Ressalta que essa tradição permaneceu ativa por todo o século XX, quando o Parque Zoobotânico tornou-se o principal espaço de lazer da população da cidade em função dos animais que exibe ao público. O crescimento da cidade, a visitação massiva, a desfiguração do Parque ocorrida nas décadas de 1960-1970 e a falta de investimentos em infra-estrutura nos últimos 15 anos ameaçaram seriamente a qualidade dos serviços e a manutenção do espaço. Em 2006, um Programa de Revitalização foi elaborado, com os seguintes eixos: modernização da infra-estrutura, restauração de prédios e monumentos, construção de novos espaços expositivos, adequação de gaiolas e viveiros conforme legislação ambiental e manejo do uso público. Uma significativa parcela dos visitantes tem reagido negativamente às mudanças, pois o número de espécies e de exemplares de animais tem sido reduzido progressivamente. Finaliza afirmando que a relação entre o Museu Goeldi e o público terá de ser reconstruída, no sentido de que o Parque Zoobotânico deverá ser cada vez mais identificado como um complexo educativo e de lazer, e não como um zoológico.

Endereço: http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.br/index.php/ppgpmus/article/view/15/11

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.