A Sala de Aula Invertida na Educação Física Escolar

Por: Evelyse dos Santos Lemos, Rachel Saraiva Belmont e Renata Osborne.

Motrivivência - v.31 - n.59 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Apesar de inúmeros trabalhos publicados sobre a metodologia Sala de Aula Invertida, há uma lacuna sobre seus efeitos na Educação Física Escolar. O objetivo desse ensaio é discutir a potencialidade da Sala de Aula Invertida como estratégia facilitadora da aprendizagem significativa de conceitos na Educação Física Escolar. Foi discutido, na perspectiva da Teoria da Aprendizagem Significativa, como a metodologia pode ser empregada nas aulas tanto como estratégia de ensino quanto de avaliação da aprendizagem conceitual. Acreditamos que as metodologias ativas que utilizem tecnologias como recursos, podem auxiliar no processo de aprendizagem significativa, se forem planejadas e desenvolvidas considerando as fases do ensino, o papel da interação social na aprendizagem e os elementos que influenciam no processo educativo.

Referências

AL-ZAHRANI, Abdulrahman M. From passive to active: the impact of the flipped classroom through social learning platforms on higher Education students’ creative thinking. British Journal of Educational Technology, v. 46, n. 6, p. 1133-1148, 2015.

AUSUBEL, David Paul. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano, 2003.

AUSUBEL, David Paul; NOVAK, Joseph Donald; HANESIAN, Helen. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARROS, André Minuzzo de; DARIDO, Suraya Cristina. Práticas pedagógicas de dois professores mestres em Educação Física escolar e o tratamento da dimensão conceitual dos conteúdos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 23, n. 1, p. 61-75, 2009.

BELMONT. Rachel Saraiva. Contribuições da Teoria da Aprendizagem Significativa para a Avaliação Educacional. Aprendizagem Significativa em Revista, v. 6, n. 3, p. 79-88, 2016.

BERGMANN, Jonathan; SAMS, Aaron. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio de Janeiro: LTC, 2017.

BETTI, Mauro. Mídias: Aliadas ou Inimigas da Educação Física Escolar? Motriz, v. 7, n. 2, p. 125-129, 2001.

BISHOP, Jacob Lowell; VERLEGER, Matthew A. The Flipped Classroom: a Survey of the Research. In: ASEE Annual Conference & Exposition, 120., 2013, Atlanta. Anais […]. Washington DC: ASEE, 2013. Disponível em: https://www.asee.org/public/conferences/20/papers/6219/view. Acesso em: 02 fev. 2017.

BOSNER, Stefan; PICKERT, Julia; STIBANE, Tina. Teaching differential diagnosis in primary care using inverted classroom approach: student satisfaction and gain in skills and knowledge. BMC Medical Education, v. 15, n. 63, p. 1-7, 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental - Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1998. 114p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/fisica.pdf. Acesso em: 02 jan. 2017.

DARIDO, Suraya Cristina. Avaliação em educação física na escola. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade (Orgs.). Educação Física na Escola: implicações para a prática pedagógica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011a, p. 122-136.

DARIDO, Suraya Cristina. Os conteúdos da educação física na escola. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade (Orgs.). Educação Física na Escola: implicações para a prática pedagógica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011b, p. 64-79.

DINIZ, Irlla Karla dos Santos; RODRIGUES, Heitor de Andrade; DARIDO, Suraya Cristina. Os usos da mídia em aulas de Educação Física escolar: possibilidades e dificuldades. Movimento, v. 18, n. 3, p. 183-202, 2012.

FAUTCH, Jessica M. The flipped classroom for teaching organic chemistry in small classes: is it effective? Chemistry Education Research and Practice, v. 16, n.1, p. 179-186, 2015.

FAWLEY, Nancy. Flipped classrooms: turning the tables on traditional library instruction. American Libraries, v. 45, n. 9-10, p. 19, 2014.

FRAGA, Lucretia M.; HARMON, Janis. The flipped classroom model of learning in higher education: an investigation of preservice teachers’ perspectives and achievement. Journal of Digital Learning in Teacher Education, v. 31, n. 1, p. 18-28, 2015.

GOWIN, D. Bob. Educating. New York: Cornell University Press, 1981.

INEP - INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Censo escolar 2017. Disponível em: http://inep.gov.br/censo-escolar. Acesso em: 27 set. 2018.

KIRSCHNER, Paul A.; SWELLER, John; CLARK, Richard E. Why minimal guidance instruction does not work: an analysis of the failure of constructivist, discovery, problem-based, experiential, and inquiry-based teaching. Educational Psychologist, v. 41, n. 2, p. 75-86, 2006.

KOO, Cathy L.; DEMPS, Elaine L.; FARRIS, Charlotte; BOWMAN, John D.; PANAHI, Ladan; BOYLE, Paul. Impact of flipped classroom design on student performance and perceptions in a pharmacotherapy course. American Journal of Pharmaceutical Education, v. 80, n. 2, p. 1-9, 2016.

MALDONADO, Daniel Teixeira; BOCCHINI, Daniel; BARRETO, Alessandra; RODRIGUES, Graciele Massoli. As dimensões atitudinais e conceituais dos conteúdos na Educação Física escolar. Pensar a Prática, v. 17, n. 2, p. 546-559, 2014.

MORAN, Kristen; MILSOM, Amy. The flipped classroom in counselor education. Counselor Education & Supervision, v. 54, n. 1, p. 32-43, 2015.

MORAROS, John; ISLAM, Adiba; YU, Stan; BANOW, Ryan; SCHINDELKA, Barbara. Flipping for success: evaluating the effectiveness of a novel teaching approach in a graduate level setting. BMC Medical Education, v. 15, n. 28, p. 27-36, 2015.

MOREIRA, Marco Antonio. Meaningful Learning: from the classical to the critical view. Aprendizagem Significativa em Revista, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2011.

MULLER, J. Revisitando o progressivismo: ethos, política, pathos. In: GARCIA, Regina Leite; MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa (Orgs.). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2012, p. 317-344.

NOK, Heng. Ngee. Teaching Tip: The Flipped Classroom. Journal of information Systems Education, v. 25, n. 1, p. 7-11, 2014.

NOVAK, Joseph Donald. Learning, creating, and using knowledge: concept maps as facilitative tools in Schools and corporations. 2. ed. New York: Taylor & Francis, 2010.

O’FLAHERTY, Jacqueline; PHILLIPS, Craig. The use of flipped classrooms in higher Education: a scoping review. Internet and Higher Education, v. 25, p. 85-95, 2015.

OLIVEIRA, José Mauro de Sá. Caminhos e descaminhos da avaliação em Educação Física escolar: afinal, o que mudou? Temas em Educação Física Escolar, v. 1, n. 1, p. 30-52, 2016.

OSBORNE, Renata; BELMONT, Rachel Saraiva; PEIXOTO, Rodrigo Portal; AZEVEDO, Ivone Ouverney Santos; Carvalho Junior, Arlindo Fernando Paiva. Obstacles for physical education teachers in public schools: an unsustainable situation. Motriz, v. 22, n. 4, p. 310-318, 2016.

ØSTERLIE, Ove. Flipped Learning in Physical Education: why and how? In: NOVAK, Dario; ANTALA, Branislav; KNJAZ, Damir (Orgs.). Physical Education and New Technologies. Zagreb: Croatian Kinesiology Association, 2016, p.166-176.

PRINCE, Michael. Does active learning work? A review of the research. Journal of Engineering Education, v. 93, n. 3, p. 223-231, 2004.

RIVARD, Léonard P.; STRAW, Stanley B. The effect of talk and writing on learning science: an exploratory study. Science Education, v. 84, n. 5, p. 566–593, 2000.

ROTH, Kristi. Technology for Tomorrow's Teachers. Journal of Physical Education, Recreation & Dance, v. 85, n. 4, p.3-5, 2014.

SAMS, Aaron; BERGMANN, Jonathan. Flip Your Student’s Learning. Educational Leadership, v. 70, n. 6, p. 16-20, 2013.

SANTOS, Wagner dos; MAXIMIANO, Francine de Lima. Avaliação na Educação Física escolar: singularidades e diferenciações de um componente curricular. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v.35, n. 4, p. 883-896, 2013.

SOHRABI, Babak; IRAJ, Hamideh. Implementing flipped classroom using digital media: A comparison of two demographically different groups perceptions. Computers in Human Behavior, v. 60, n. 1, p. 514-524, 2016.

SOUZA JÚNIOR, Marcílio. Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em Educação Física: trajetória, orientações legais e implicações pedagógicas. Pro-Posições, v.15, n. 2, p. 201-217, 2004.

STRAYER, Jeremy F. How learning in an inverted classroom influences cooperation, innovation and task orientation. Learning Environments Researches, v. 15, n. 2, p. 171-193, 2012.

VERGNAUD, Gérard. The theory of Conceptual Fields. Human Development, v. 52, n. 2, p. 83-94, 2009.

 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e57708

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.