A Sociedade Burguesa e a Origem do Basquetebol: Um Olhar Sociológico

Por: C. R. R. Haddad, K. C. G. Fonseca, L. M. Beneli e P. C. Montagner.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

O esporte moderno surge no contexto de mudanças significativas na sociedade, as quais geraram transformações nas relações e demandas sociais de classes específicas, que influenciaram a criação de modalidades como o basquetebol. O objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão bibliográfica sobre o desenvolvimento da sociedade burguesa e a origem do Basquetebol sob o olhar da sociologia do esporte. Esse estudo utilizou como metodologia a pesquisa bibliográfica em busca de resgatar estudos que demonstrassem o desenvolvimento da sociedade norte-americana no séc. XIX - início do sec. XX e a origem do basquetebol. A burguesia norte-americana se baseava na ética protestante, condenava a ociosidade e as atividades fúteis, com uma vida racional e regrada, dedicandose fundamentalmente à família e ao trabalho (Lasch, 1983), além disso, introjetava um "ideal liberal" baseado na livreconcorrência cuja influência ultrapassava o âmbito político e econômico (Proni, 1998). A antiga reprovação da sociedade, baseada no credo protestante, encontrou nos exercícios físicos disciplinados e no esporte organizado a possibilidade de enquadrar o tempo individual em um modelo de "atividade contínua" combatendo, assim, a ociosidade e a desocupação. A ideia de que era preciso reformar a sociedade, purificando e fortalecendo os corpos, incutida na doutrina puritana, influenciou na formação de hábitos e valores esportivos na sociedade norte-americana. Destaca-se o papel da Young Men's Christian Association (Associação Cristã de Moços) na invenção de modalidades, a partir desta ética puritana do trabalho que se infiltrou na atividade esportiva, condicionando a utilidade social do esporte a uma organização racional e a uma ordem moral estrita. As modalidades criadas na segunda metade do séc. XIX foram produtos das transformações da sociedade burguesa, manifestando seu status social, e não só absorveu estas práticas esportivas, como as revestiu de novos significados, introduzindo modificações através de uma mentalidade utilitarista e competitiva baseada na livreconcorrência. No final do séc. XIX e início do séc. XX surgem algumas modalidades esportivas coletivas destinadas à elite, a esportivização de exercícios corporais modernos, difundidas predominantemente por meio de ligas ou associações amadoras (Proni, 1998). O basquetebol foi criado em 1891 por James Naismith em uma ACM em Springfield, nos Estados Unidos (Daiuto, 1991). Diante desse cenário, as autoridades americanas incluíram o Basquetebol nos programas escolares e incentivaram a prática em algumas instituições públicas, pois a modalidade representava um determinado perfil formativo social. Conclui-se que o basquetebol surgiu das necessidades de uma elite (burguesia capitalista emergente) que manifestava através do esporte seu poder simbólico e, portanto, possuía interesse em manter estas práticas de forma amadora.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.