A Taxa de Desenvolvimento de Força Durante Contrações Isocinéticas dos Extensores do Joelho Não é Afetada Pelo Alongamento Estático em Indivíduos Ativos

Por: Benedito Sérgio Denadai, Camila Coelho Greco e Renata Helena Souza.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.37 - n.4 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou investigar a influência do alongamento estático (AE) no pico de torque (PT) e na taxa de desenvolvimento de força (TDF). Doze indivíduos ativos realizaram os seguintes teses em ordem aleatória: 1) Cinco contrações isocinéticas concêntricas máximas para os extensores do joelho (EJ) em cada velocidade angular (60 e 180°.s-1) para determinar o PT e a TDF e; 2) O mesmo protocolo após dois exercícios de alongamento para os EJ (10 x 30 s para cada alongamento). O PT e a TDF não foram modificados pelo AE. O tempo correspondente aos deltas de variação dos ângulos iniciais do movimento (90-80º) a 180º.s-1 foi menor após o AE. Pode-se concluir que o AE pode aumentar a velocidade de movimentos explosivos, sem afetar o PT e a TDF de indivíduos ativos.
 

Endereço: http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/1750

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.