A Unidualidade Humana Para o Ensino da Educação Física : Uma Proposta de Concepção Não Linear de Corpo Sob o Paradigma da Complexidade

Por: Caroline Aparecida Oliveira Campanholi.

2008 28/03/2008

Send to Kindle


Resumo

Várias concepções formam a sociedade, e por suas lentes enxerga-se o mundo. Entre elas, as concepções de corpo/homem, construídas ao longo do tempo, influenciando todas as áreas em que o ser humano se faz presente. A Educação está entre as áreas influenciadas diretamente pelas concepções de corpo/homem, especificamente o ensino da Educação Física na escola, foco principal desta investigação. Portanto, o presente trabalho discorre sobre as concepções de corpo que surgiram e se estruturaram na sociedade desde a Idade Moderna até a Contemporânea, períodos significativos para o tema em questão. Em específico, verifica sua caracterização, utilização e apropriação por parte dos professores de Educação Física, bem como propõe um estudo a respeito do termo unidualidade e a adoção desse termo como concepção de corpo norteadora para a Educação Física e seus professores. A maneira de compreender o corpo pela unidualidade baseia-se no paradigma da complexidade, tendo como ponto significativo o avanço conceitual e epistemológico que esse termo apresenta. Esta proposta se justifica, visto a incoerência e a defasagem qualitativa e epistemológica em manter-se até hoje uma concepção de corpo, surgida há mais de cinco séculos, como a concepção dual, baseada e estruturada nos pressupostos cartesianos, e promovendo uma reflexão mais apurada do que venha a ser a concepção una de homem, tão almejada desde a década de 1980. Os objetivos propostos são: verificar se professores de Educação Física superaram a concepção dualista mente/corpo; e promover uma reflexão critica das concepções de corpo propondo, sob o paradigma da complexidade, a concepção unidual de ser humano para o ensino da Educação Física. A pesquisa tem uma abordagem qualitativa e foi precedida de uma busca bibliográfica em livros e artigos científicos da área da Educação Física, Educação e Filosofia, entre outros. Utiliza-se, como instrumento de coleta de dados, a entrevista semi-estruturada aplicada a seis professores de Educação Física da rede municipal de Cambé (PR). A análise dos dados dá-se por meio do exame de conteúdo, agrupando as respostas dos entrevistados, dentro da seguinte categorização: concepção dual, concepção una e concepção unidual de corpo. A partir da bibliografia pesquisada e dos dados encontrados na pesquisa com os professores, pode-se afirmar que cinco dos seis entrevistados apresentam e norteiam o ensino da disciplina Educação Física utilizando como concepção de corpo o dualismo cartesiano, e apenas um professor apresentou características e princípios norteadores para que fosse considerado possuidor de uma concepção una de corpo. Em decorrência dos dados encontrados pode-se inferir que a Educação Física ainda está sendo tratada como área de atividade na escola, ou seja, os professores investigados ainda se mostram preocupados com a execução perfeita do movimento e o gesto motor como principal aspecto. Esses resultados vieram confirmar a importância do objetivo deste trabalho: propor uma nova concepção de corpo, a unidual, para que o professor tenha ações pedagógicas coerentes com a história social e vá ao encontro da Educação Física que se deseja.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000128876

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.