A Visão do Corpo Feminino: Um Estudo Baseado no Jornal o Estado do Pará Entre os Anos de 1938 a 1948.

Por: Eliane do Socorro de Sousa Aguiar.

59ª Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

Este estudo consiste em uma reflexão sobre os discursos do corpo feminino veiculados no jornal "O Estado do Pará" entre os anos de 1938 a 1948. A escolha desse período justifica-se por ter ocorrido diversas mudanças no cenário sócio-político da época, e assim a Educação Física experimentou um novo e decisivo impulso, particularmente, no período compreendido entre 1937 e 1945, conhecido como "Estado Novo". Também ganha força nesse período às idéias que associam a higienização e eugenização [1] da raça à Educação Física. Desta forma nosso estudo parte dos seguintes objetivos: a) Perceber a concepção de corpo feminino veiculado no jornal "O Estado do Pará", por ser este um meio de comunicação de grande circulação na época; b) Compreender o corpo feminino e sua relação com o contexto histórico-social da época; c) Interpretar o papel desse corpo feminino nesse cenário social.

[1] Os estudos de Castellani Filho (1994) permitem interpretar uma preocupação histórica da educação física com a eugenização da raça. A eugenia seria uma ciência que se preocupava com as questões sociais, econômicas, sanitárias e educacionais da população. Essa ciência estava preocupada em manter as características biológicas hereditárias de gerações saudáveis. A preocupação estava em combater as patologias, restringindo a procriação entre "reprodutores" doentes.

METODOLOGIA:

O procedimento de elaboração do presente estudo se efetivou a partir de um processo metodológico realizado em três momentos: 1º) Aproximação com a temática a partir do levantamento bibliográfico; 2º) Levantamento realizado no CENTUR, das fontes primárias do jornal "O Estado do Pará", entre os períodos de 1938 a 1948, com o intuito de identificar os artigos relevantes para a construção da pesquisa; 3º) Leitura e análise das matérias relativas ao objeto de estudo em questão, o corpo feminino, para posterior sistematização dos dados; E desta forma, a partir do percurso metodológico exposto, realizamos a analise do conteúdo, do discurso e a organização dos eixos temáticos.

RESULTADOS:

Durante o caminho percorrido, o corpo feminino foi percebido em vários sentidos e significados, sendo, às vezes objeto, e em outros momentos sujeito do cenário sócio-político e cultural no qual ele estava inserido, e assim refletindo a realidade do seu tempo. Percebemos nas páginas do jornal "O Estado do Pará" que esse corpo feminino era compreendido a partir de três eixos: mulher mãe, mulher feminina e mulher bela. Desta forma o discurso eugênico, do qual se valiam os médicos higienistas estava presente nos artigos analisados no jornal, e esse discurso entendia que mulheres mais saudáveis e ativas teriam filhos geneticamente melhores e superiores, o que tornaria possível uma purificação da raça, calcada em um caráter eminentemente político desse discurso. Percebemos a preocupação dos detentores do poder, e assim a construção de todo um projeto nacional para a formação de um padrão de corpo feminino que correspondesse aos anseios sociais da época. A mulher era cobrada através desses artigos a mudar seus hábitos, e a aderir ao movimento corporal, tornando-se uma pessoa capaz, ágil e saudável. E assim percebemos que a educação física assumiu um valor importante nesse contexto,desempenhando um papel fundamental em relação ao cuidados com o corpo feminino.

CONCLUSÕES:

A proposta da pesquisa foi analisar o corpo feminino no jornal "O Estado do Pará" entre os anos de 1938 a 1948. Dessa forma, a partir da análise do jornal e dos resultados alcançados no decorrer da pesquisa, observamos que os discursos da época discorriam sobre a situação da mulher como um ser que merecia cuidados especiais, desempenhando papéis já bem definidos, como por exemplo, casar e gerar filhos fortes e saudáveis, ou seja, o futuro da nação. Para a realização dessa função estabelecida socialmente para o corpo feminino, percebemos o movimento corporal sendo "aconselhado" como receita e remédio, e assim prometendo a mulher à capacidade de exercer sua função de mulher mãe, mulher feminina e mulher bela com plenitude e dentro dos padrões desejados nesse período. Logo, a educação física estava a serviço dos anseios sociais vigentes da época, e assim assumindo e refletindo os padrões corporais esperados e desejados pela classe detentora do poder.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.