A Vista do Meu Ponto: Entrevista com Laércio Elias Pereira

Por: (Organizador) e .

Maranhay (até 2018 Revista do Leo) - n.54 - 2021

Send to Kindle


Resumo

25 anos de CEV, mais de 40 de 'jornalismo esportivo'. O que mudou?

Ficou mais consistente, Alguns bons jornalistas esportivos contextualizam as noticia. Os exemplos são os clássicos mestres Juca Kfouri, José Trajano, José Cruz, Roberto Torero, Tostão.. e o despontar da nova geração como o Breiller Pires, que começou na Placar e hoje trabalha no El País.

A vocação primeira foi o jornalismo, depois, a educação física... qual a importância da Esporte& Educação, e a coluna rumorismo?

Acho que foi tudo junto. Não cheguei a ser jornalista. O Mestre José Marques de Melo, que criou a Intercom (na época em que criamos o CBCE), e depois participou do curso de jornalismo esportivo que está na origem do CEV, no LABJOR, quando diretor da ECA USP - onde comecei o doutorado em Ciência da Informação que desembocou no CEV - tinha a proposta de criar na ECA o curso de Editor. Não teve o curso, mas eu me acho mais um aspirante a editor. Chego nem perto de ser jornalista. Ah! O Rumorismo começou na revista Esporte e Lazer, feita na APEF São Paulo. Como eu fazia artigos e traduções, e depois fui editor, arranjei outro nome pra autoria do Rumorismo. O
Rumorismo foi publicado na Corpo e Movimento e tb no Jornal Pequeno, do Maranhão. Descobri por acaso que o antigo verbo larecer significava também "vagabundear com palavras". Tudo a ver: Larécio.

Endereço: https://issuu.com/leovaz/docs/maranhay_-_revista_lazerenta_54_-_fevereiro_b

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.