A Vulnerabilidade Social e Seus Marcadores Identitários

Por: Méri Rosane Santos da Silva e Rose Méri Santos da Silva.

XXV Simpósio Nacional de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho tem por objetivo problematizar como as discursividades dos documentos governamentais constituem uma marca identitária nas crianças e jovens caracterizados como em situação de "vulnerabilidade social", orientando os pertencimentos e as possibilidades associadas a eles. Na busca de subsídios que possibilitassem um olhar, um modo de enxergar a realidade, não para narrá-la, mas sim na acepção de estabelecer um diálogo sensível a ela é que foi utilizada uma fundamentação teórica pautada nos princípios do pós-estruturalismo como norteadores da presente investigação. Tal proposta baseia-se na análise de ferramentas conceituais operativas, tais como: o discurso como gerador e gerenciador de identidades, o sujeito neoliberal e seus marcadores identitários e o corpo como uma construção social e cultural. Constata-se que esses indivíduos, caracterizados como "asematizáveis", com seus saberes-poderes, passam a constituir arranjos sociais, definidos através de um marcador identitário, a vulnerabilidade social, que se expressa principalmente no corpo. Desta forma são organizadas instituições que visam um governamento de ações individuais e coletivas, refletindo nas estratégias de governo e de governamentalidade destas pessoas.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.