Abandono no Andebol na Região Autónoma da Madeira

Por: Abel Correia, Ana Maria Abreu e Norberta Fernandes.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.9 - n.2 - 2009

Send to Kindle


Resumo

Esta investigação pretendeu estudar o abandono desportivo no andebol na ilha da Madeira. Os atletas inscritos pela primeira vez na Federação, no período entre 1995 e 2004, constituíram a amostra, com dimensão 4721. Desta, extraímos uma sub-amostra, formada pelas raparigas que iniciaram a modalidade entre os 10 e os 14 anos e pelos rapazes que iniciaram entre os 10 e os 15, num total de 2293 atletas. Foram aplicados questionários a atletas no activo e àqueles que tinham abandonado, perfazendo 230 atletas. No domínio metodológico, foram calculadas taxas de abandono para a amostra e sub-amostra tendo em conta a idade de entrada, o género, o número de épocas e a idade de abandono. Na análise dos questionários, efectuou-se o teste de Pearson para detectar diferenças entre os dois grupos. Os resultados do estudo indicaram que a taxa de abandono sobe à medida que aumenta a idade de entrada dos atletas. A percentagem de abandono nas primeiras épocas é tanto maior quanto maior for a idade de entrada dos mesmos. A principal conclusão resultante dos questionários apontou no sentido de os atletas que estavam no activo serem mais comprometidos com o andebol do que aqueles que já tinham abandonado.

Endereço: http://www.fade.up.pt/rpcd/_arquivo/artigos_soltos/vol.9_nr.2_supl.1/1.17.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.