Ações Formativas de Um Formador-pesquisador na Formação Inicial de Professores de Educação Física

Por: R. P. Schnetzler e .

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A presente investigação busca construir possíveis respostas à questão: quais contribuições para a formação de futuros professores de Educação Física decorrem de ações formativas desenvolvidas nas disciplinas de Prática Pedagógica? Para tanto foram investigadas contribuições para a docência inicial decorrentes de três ações formativas desenvolvidas em duas disciplinas de Prática Pedagógica nos dois últimos semestres de um curso de licenciatura noturno em Educação Física. As ações se pautaram na formação do professor reflexivo, em modelos de ensino fundamentados na Cultura Corporal de Movimento e na orientação, problematização e reformulação dos planos de ensino a serem desenvolvidos no Estágio Supervisionado por quinze futuros professores. Depoimentos dos mesmos, obtidos por meio de entrevistas gravadas e transcritas, segundo uma abordagem qualitativa de pesquisa, evidenciam a importância de tais ações por se contraporem ao modelo formativo vigente. Como contribuições significativas foram identificadas: uma atividade de modelagem em que os licenciandos vivenciam situações de ensino-aprendizagem primeiramente na condição de "aluno da escola" e, a partir dela, buscam compreender como as novas propostas podem ser implementadas na prática pedagógica do profissional. Tal ação para o licenciando, não se esgota na experiência, ela precisa ser acompanhada de reflexões que o levem a questionar suas concepções para, em seguida, propor uma ação de intervenção. O processo de orientação, que foi desenvolvido em formato eletrônico, por e-mail, também é apontado como uma experiência significativa para os licenciandos. A reflexão acompanhou o licenciando tanto na construção do plano de ação, quanto no seu desenvolvimento no estágio curricular, momento em que os conhecimentos são colocados à prova e ele tem condição de perceber se o proposto configura-se como ação concreta. Essas ações são objeto de reflexão e reconfiguração, gerando novas práticas. Nesse processo de ir e vir, o conhecimento vai se transformando e, gradativamente, o estagiário vai construindo novos saberes que contribuem para a sua futura atuação como professor. Diante de tais constatações gostaríamos de enfatizar que tais componentes curriculares precisam ser concebidos como espaços de (re) significações de novas teorias e práticas pelos futuros profissionais, com o propósito de que possam desenvolver experiências inovadoras. Nesse sentido, nossos resultados apontam que ações mediadas pelo formador e suas interlocuções com os licenciandos constituem o conteúdo sobre o qual se impõe a necessidade de um processo reflexivo por parte de ambos. Tais ações formativas, desenvolvidas nos componentes curriculares de Prática Pedagógica, com o objetivo de estudar, debater e colocar o licenciando em contato com a futura profissão, tem um grande potencial para articular experiências com o estágio supervisionado, promovendo novas vivências significativas aos futuros professores de Educação Física.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.