Ações Públicas e Privadas Destinadas ao Combate a Violência no Futebol: o Caso do Jogo Entre Coritiba Foot Ball Club e Fluminense Footbal Club

Por: .

126 páginas. 2011 31/03/2011

Send to Kindle


Resumo

A partida ocorrida entre Coritiba Foot Ball Club e Fluminense Football Club no dia seis de dezembro de dois mil e nove no estádio Antonio Major Couto Pereira foi alvo das mídias nacionais e internacionais devido à violência protagonizada pelos torcedores do clube paranaense que agrediram arbitragem, jogadores e comissão técnica; além disso, depredaram o próprio estádio acarretando a seu clube prejuízos de ordem financeira, moral e ética. As cenas de vandalismo alastraram-se pela cidade com apedrejamento de ônibus, terminais de ônibus e bombas caseiras; atitudes essas decorrentes de uma revolta contra a campanha desenvolvida pela diretoria e jogadores do Coritiba Foot Ball no ano em que o clube completava cem anos. As cenas de violência ocorridas no jogo entre Coritiba Foot Ball Club e Fluminense Football Club no dia 06 de dezembro de 2009 após o rebaixamento da equipe paranaense para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro representaram o descontrole emocional dos torcedores ou a execução de ações racionais previamente articuladas por torcedores dispostos a agir de maneira descontrolada? Esta foi a questão norteadora e a partir da qual a pesquisa foi realizada. No primeiro capítulo desenvolvemos os conceitos de autocontrole e descontrole dos indivíduos pautados na abordagem sociológica de Norbert Elias. No segundo capítulo apresentamos as ações do poder público frente ao problema da violência no futebol, principalmente o Estatuto de Defesa do Torcedor que visa combater esse problema social e proporcionar aos torcedores um verdadeiro espetáculo esportivo. Após a leitura dos autos da ação penal dos torcedores acusados de invadir o gramado do estádio Couto Pereira, as notícias divulgadas na mídia e as entrevistas com representantes do clube, da Polícia Militar, da Torcida Organizada Império Alviverde e de torcedores envolvidos na confusão, concluímos que o dia 06 de dezembro de 2009 foi resultado de ações descontroladas e planejadas. Comprovadamente existiu um grupo de torcedores que havia planejado a invasão e depredação do estádio Couto Pereira, porém, não podemos desconsiderar as pessoas que – movidas pela paixão e descontroladas – participaram da ação. Cada um dos envolvidos tem sua parcela de culpa pois, mesmo sabendo da ação, não agiu a contento; precisamos refletir acerca das ações preventivas e combativas adotadas a partir deste incidente haja vista a escolha do Brasil como país sede da Copa do Mundo de Futebol em 2014 e Jogos Olímpicos em 2016.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/26407

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.