Actividade Física e Estado Nutricional em Idosas Moçambicanas

Por: Amilcar Tovel, Antonio M. Prista, Francisco Tchonga, Go Tani, Jorge Uate e Timóteo Daca.

XVI Congresso de Ciências do Desporto e Educação Física dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A forma como a actividade física (AF) tem impacto no estado nutricional tem sido justificado a necessidade do estudo da sua associação. Estudos, desta temática em idosos africanos estão ainda na fase inicial e são escassos. Foi objetivo determinar a associação dos níveis de actividade física (NAF) com estado nutricional em idosas moçambicanas. Participaram no estudo 69 voluntárias idosas (66,6±6,7 anos de idade) que foram classificadas em “Normais”(N); “Com sobrepeso” (S) e Obesas (O). O NAF foi avaliado com recurso a um acelerómetro (Actigraph GTX3) que foi colocado por 7 dias consecutivos ao nível da cintura. Os dados do acelerómetro foram utilizados para determinar o tempo médio em actividade moderada a vigorosa (AFMV). A prevalência de sobrepeso e obesidade foi de 21,5% e 46,1% respectivamente sendo 80% a percentagem de participantes que despenderam mais de 30 minutos diários em AFMV. O tempo médio diário despendido em AFMV (em minutos) diminuiu do grupo mais leve para o mais pesado (N = 68,6 ±34,2; S=52,9±23,0; O=45,4±23,6) sendo a diferença significativa entre o grupo N e O (F=4,43; p=0,003). A correlação entre o IMC e AFMV controlada pela idade foi negativa (r=-0,416; p=0,001). Concluiu-se que as idosas moçambicanas apresentaram um elevado NAF mesmo com elevadas taxas de sobrepeso e obesidade. Contudo foi confirmada uma associação negativa entre a massa corporal e actividade física.

Endereço: http://www.fade.up.pt/rpcd/entradaPT.html

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.