Actividade Motora Adaptada e Toxicodependência - Um Modelo de Intervenção

Por: Artur Correia da Silva e Bernardo Pinto-Coelho.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Neste trabalho discute-se a utilização de um programa de Actividade Motora Adaptada à população toxicodependente. Este tipo de trabalho, como qualquer outro, poderá ser encarado como importante e pertinente se integrado num tipo de abordagem multidisciplinar, respeitando um modelo de intervenção bio-psico-social, característico desta clínica. Embora a literatura seja, nesta área de intervenção terapêutica, extremamente diminuta, estão descritas e publicadas algumas formas de actuação ao nível da actividade física e desportiva, embora, quase sempre, com marcante caracter pontual. Baseado não só nestes trabalhos bem como em alguma investigação feita já nesta clínica, temos vindo a implementar, há já algum tempo e com bastante sucesso, um programa de actividade motora adaptada a esta população, com a duração de uma ano (período fundamental de ambulatório), devidamente faseado e sequenciado e com objectivos muito bem definidos para cada um dos períodos propostos. Das actividades que fazem parte do referido programa destacamos o trabalho ao nível da condição física, dos desportos colectivos, da adaptação ao meio aquático/natação e das actividades de aventura e risco. Éeste programa deintervenção, com resultados estatisticamente significativos (p<0.01), que propomos apresentar e discutir aqui.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.