Adaptação de Crianças em Piscina Profunda: Possibilidades e Limites Analisados no Programa Nupeaa

Por: Denison Nazareno de Sousa.

XVIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e V Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho teve como objetivo, identificar como as crianças de 08 a 12 anos reagem às aulas de adaptação em piscina profunda. Além disso, verificando também quais habilidades foram adquiridas a partir de observações por relatórios/diários de campo de dois professores do programa. Os resultados mostram que se faz necessário um conjunto de aulas diferenciadas para que não haja o desinteresse do aluno por medo, insegurança ou desconfiança no professor. Ressaltamos que os alunos atingiram as expectativas dos professores, já que o ensino dos elementos da adaptação aquática foram assimilados e executados com grande aproveitamento por eles. Desta forma, pode-se afirmar que é possível, quando de forma adequada, o trabalho de natação com crianças em fase de adaptação em piscinas profundas.

Endereço: http://cbce.tempsite.ws/congressos/index.php/conbrace2013/5conice/paper/view/5354

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.