Adaptação do Músculo Esquelético Ao Exercício Físico: Considerações Moleculares e Energéticas

Por: José Henrique Leal Cardoso, Phablo Abreu e Vânia Marilande Ceccatto.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.23 - n.1 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Os benefícios para a saúde e as adaptações fisiológicas ao exercício regular são amplamente conhecidos e, com o advento das ciências ômicas e moleculares, revelou-se uma complexa rede de vias de sinalização e moléculas reguladoras que coordenam a resposta adaptativa do músculo esquelético ao exercício. As mudanças orgânicas transientes, porém, são cumulativas no pós-exercício. Elas incluem, de forma principal, a transcrição de genes relacionados aos fatores regulatórios da miogênese, ao metabolismo de carboidratos, à mobilização de gorduras, ao transporte e oxidação de substratos, ao metabolismo mitocondrial através da fosforilação oxidativa e, por fim, à regulação transcricional de genes envolvidos na biogênese mitocondrial. Tendo em vista o grande impacto científico, resumiram-se neste trabalho, além de algumas das principais respostas moleculares sofridas pelo músculo esquelético com o exercício físico, fatores que coordenam a plasticidade muscular para o ganho de desempenho. Foram citadas dezenas de biomarcadores ligados a alguns aspectos moleculares das adaptações do músculo esquelético ao exercício físico, algumas principais vias sinalizadoras e o papel mitocondrial, revelando alguns novos paradigmas para o entendimento desta área científica.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922017000100060&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.