Adaptação da Prática do Qi Gong no Treinamento de Alto Rendimento de Atletas Deficientes Visuais

Por: Fábio Moreno Alonso.

II Congresso Paraolímpico Brasileiro

Send to Kindle


Resumo

Considerado como uma poderosa arte milenar chinesa, muitos acreditam que o Qi gong é "A Arte da Longevidade", que tem como objetivo o controle e orientação da energia no corpo humano. A prática do Qi gong ou Chi kong são difundidas principalmente para manter e recuperar a saúde física e mental do corpo, conhecido como um exercício medicinal utilizado nas artes marciais, que influencia diretamente o cotidiano do deficiente visual. Entre os exercícios propostos do Qi gong, inclui-se movimentos que despertam o fluxo de energia corporal, através dos canais energéticos e por meio da respiração. Dentre os segmentos do corpo, destaca-se o Tan Tien, que influencia diretamente no trabalho do Qi gong, destacando-se principalmente a técnica que foca a região sacral do indivíduo. Essa técnica é perfeitamente possível, uma vez que seus movimentos são guiados e instruídos, levando o deficiente visual á exercitar e treinar os outros sentidos do corpo.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.