Adaptações Cardiorrespiratórias e Neuromotoras Ao Uso de Exergames em Crianças Participantes de Aulas de Educação Física

Por: .

54 páginas. 2018 28/02/2018

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Os exergames aparecem como um excelente caminho para a mudança do comportamento sedentário e fonte de prática de atividade física regular em crianças e adolescentes. Objetivo: Verificar a efetividade do uso dos exergames em aulas de educação física para proporcionar alterações cardiorrespiratórias, neuromotoras e de flexibilidade em crianças. Métodos: Participaram do estudo 59 escolares com faixa etária entre 8 e 10 anos, distribuídos em dois grupos, organizados aleatoriamente em GC (n=30) e GE (n=29). Os resultados foram mostrados em dois manuscritos. No primeiro, foi observada a resposta cardiorrespiratória, em 16 sessões, com o uso de exergames. No segundo manuscrito, observaram-se as respostas neuromotoras. Em ambos os manuscritos a análise estatística foi feita a partir da ANOVA fatorial 2x2, com tamanho do efeito e p<0,05. Em todas as análises foi utilizada o SPSS for Windows, versão 23.0. Resultados: O primeiro manuscrito identificou aumento significativo nos alunos que praticaram exergames nas aulas de educação física, F (1, 30) = 13,236; p<0,05; r= 0,54 Além disso, notou-se o grupo controle não apresentou alteração significativa durante o tempo de intervenção F (1,30) = 0,32; p=0,57; r= 0,10 e na comparação entre os grupos ocorreu diferença significativa de adaptação cardiorrespiratória F(1, 33) = 6,27; p< 0,05; r= 0,41. O segundo manuscrito identificou ao analisar o nível de flexibilidade entre os grupos, alterações significativas, F(1,30) = 7,683; p< 0,01; r= 0,45 e apresentou alteração significativa no GE F(1,30)= 15,1; p< 0,01; r=0,57 e não mostrou alterações significativas no GC F(1,30)= 0,52; p=0,47; r= 0,13. Na variável Força de membros superiores apenas apresentou adaptação significativa no GE F(1,30)= 5,01; p<0,05; r=0,37, não apresentou alterações significativa no GC e entre os grupos. Na variável força abdominal, não houveram alterações significativas. Conclusão: o uso dos exergames nas aulas de educação física promoveram adaptações significativas na variável cardiorrespiratória. Da mesma forma que promoveu adaptações significativas nos níveis de flexibilidade e força de membros superiores em seus praticantes, mas não alterou significativamente a variável força abdominal.

Endereço: https://ri.ufs.br/handle/riufs/7841

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.