Aderência e Evasão em Natação: Proposta de Estratégia de Ensino

Por: Bráulio Araújo Júnior e Carlos Alexandre Felício Brito.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

As práticas pedagógicas tradicionais utilizadas, nem sempre garantem a permanência dos freqüentadores em programas de aprendizagem em natação na fase de aperfeiçoamento. Um dos fatores que contribui para a ocorrência da evasão, e, na maioria dos casos, a utilização de estratégias de ensino repetitivas e cansativas, o que, em decorrência, desmotiva o praticante. Este estudo teve como objetivo verificar a aderência e evasão, na fase de aperfeiçoamento, em programa de aprendizagem em Natação, aplicado com enfoque didático-pedagógico diferenciado e diversificado. A amostra foi constituída por 92 indivíduos de 13 a 15 anos, de ambos os gêneros, com semelhante nível de domínio da natação e que a praticava no Conjunto Esportivo "Baby Barioni" na cidade de São Paulo. Foram divididos em Grupo Controle (GC) e Grupo de Aplicação (GA). NoGC, foram mantidas as práticas pedagógicas tradicionais da instituição e, no GA, aplicamos programa com informações proprioceptivas e exteroceptivas através de luvas cirúrgicas e de algodão, camisetas, palmares de plástico e vaselina. Para os resultados foi utilizada a estatística descritiva com variação percentual. Ao final, verificamos que: 19) Tanto no GC quanto no GAhouve evasão; 29) No gênero masculino, em ambos os grupos, a evasão foi maior; e 39) No Grupo de Aplicação a evasão foi menor. Conclusão: Entendemos que os participantes do GA sentiram-se mais motivados, resultando em menor evasão. Os resultados parecem apontar sucesso do programa, portanto, recomendamos sua adoção em futuras oportunidades.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.