Afinidade Eletiva Entre Futebol e Mercado no Contexto da Copa do Mundo de Futebol de 2014 no Brasil

Por: Elisabete Cruvello e Wallace Cabral Ribeiro.

Revista Hydra - v.3 - n.5 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Este artigo busca compreender as aproximações entre futebol e mercado no âmbito da Copa do Mundo de Futebol de 2014, realizada no Brasil, utilizando como instrumento analítico o conceito de afinidade eletiva de Max Weber, através das leituras de Michael Löwy. Duas questões centrais permeiam esse trabalho: como duas configurações peculiares da existência humana, como futebol e mercado, expressam uma forma de afinidade eletiva no século XXI? Por que a Copa do Mundo de 2014 representa um exemplo paradigmático desta configuração? Ao observar as singularidades deste evento é possível identificar e analisar os elementos que contribuíram para a articulação entre futebol e mercado na conformação de um espaço de confluência ativa entre eles. Para isso, a pesquisa realizada fundamentase em materiais extraídos do Portal da Copa e da grande mídia, bem como em reflexões elaboradas por cientistas sociais que se dedicaram à temática do futebol. Parte-se do pressuposto de que a realização desse fenômeno esportivo se estrutura de tal forma, que favorece a aproximação entre futebol e mercado, por meio da conversão do futebol em mercadoria, e do desenvolvimento de determinadas práticas, pelas empresas envolvidas, para obtenção de lucro, a partir das especificidades desse esporte.

Referências

ALVITO, Marcos. “A parte que te cabe neste latifúndio: o futebol brasileiro e a globalização”. Análise Social. Vol. XLI, pp. 451-74, 2006. Disponível em: . Acesso em: 02 de fevereiro de 2015, às 21h30min.

BRASIL. “Código de Defesa do Consumidor. Lei nº 8.078/1990”, de 11 de setembro de 1990. Disponível em: . Acesso em: 01 de fevereiro de 2015, às 20h56min.

BRASIL. “Lei Geral da Copa - Lei nº 12.663/ 2012”, de 5 de junho de 2012, que dispõe sobre as medidas relativas à Copa das Confederações FIFA 2013, à Copa do Mundo FIFA 2014 e à Jornada Mundial da Juventude - 2013, que serão realizadas no Brasil; altera as Leis nos 6.815, de 19 de agosto de 1980, e 10.671, de 15 de maio de 2003; e

estabelece concessão de prêmio e de auxílio especial mensal aos jogadores das seleções campeãs do mundo em 1958, 1962 e 1970. Disponível em: . Acesso em: 02 de fevereiro de 2015, às 03h50min.

CURI, Martin. Futebol Mercantilizado: sobre o consumo local de um jogo de futebol. In: HOLLANDA, Bernardo B. B. de; BURLAMAQUI, Luiz G. (Org.). Desvendando o jogo: Nova Luz sobre o Futebol. Niterói: Editora da UFF, 2014, pp. 125-149.

DAMATTA, Roberto. “Em torno da dialética entre igualdade e hierarquia: notas sobre as imagens e representações dos jogos olímpicos e do futebol no Brasil”. Revista Antropolítica. n° 14. Niterói: Eduff, pp. 17-39, 2003.

___________. Esporte na Sociedade: Um Ensaio Sobre o Futebol Brasileiro. In: DAMATTA, R. et al. Universo do Esporte. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982, pp. 19-42.

___________. Carnavais, malandros e heróis. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

ERNEST & Young/ FGV. Brasil Sustentável: Impactos Socioeconômicos da Copa do Mundo de 2014. São Paulo: Departamento de Comunicação e Gestão Ernest & Young, 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 de agosto de 2014.

ENGELS, Friedrich. Carta a Joseph Bloch, Londres 21-22 de setembro, 1890. Disponível em: . Acesso em: 13 de novembro de 2014, às 14h16min.

____________. A Investigação científica no mundo dos espíritos. Dialética da Natureza. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976, pp. 229-238.

FERREIRA, João Sette Whitake. Apresentação: Um teatro Milionário. In: JENNINGS, Andrew. Brasil em Jogo. O que fica da Copa e das Olimpíadas?. São Paulo: Boitempo, Carta Maior, 2014, pp. 07-16. FIFA.com. “Os números da Copa do Mundo da FIFA”, 12 de julho de 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 de novembro de 2014, às 20h55min.

FIFA.com. “Diretrizes Públicas: Marcas Oficias da FIFA”, março de 2014. Disponível em: . Acesso em: 07 de dezembro de 2018, às 20h30min.

GAFNEY, C; MASCARENHAS, G. O Estádio de Futebol como Espaço Disciplinar. In:

HOLLANDA, Bernardo B. B. de; BURLAMAQUI, Luiz G. (Org.). Desvendando o jogo: Nova Luz sobre o Futebol. Niterói: Editora da UFF, 2014, pp. 85-106.

GONÇALVES, Julio C. de Santana; e CARVALHO, Cristina Amélia. “Mercantilização do futebol brasileiro: instrumentos, avanços e resistências”. Cadernos. EBAPE. BR. 2006, vol.4, n.2, pp.01-27. Disponível em: . Acesso em: 04 de dezembro de 2018, às 22h55min.

GUEDES, Simone Lahud. A Dádiva e os Diálogos Identitários através das Copas do Mundo no Brasil. In: CAMPOS, Flavio de; e ALFONSI, Daniela (org.). Futebol Objeto das Ciências Humanas. São Paulo: Leya, 2014, pp. 58-69.

HOLLANDA, Bernardo B. B. de. O Fim do Estádio-Nação? In: CAMPOS, Flavio de; e ALFONSI, Daniela (org.). Futebol Objeto das Ciências Humanas. São Paulo: Leya, 2014, pp. 321-45.

HULLER, Aline Velloso. “O Esporte como Gerador de Negócios para as Instituições Financeiras no Brasil”. Revista de Estudos de Gestão, Jurídicos e Financeiros, Ano 1, Ed. nº 03, pp. 03-15, Jul./Set. de 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 de fevereiro de 2015, às 19h15min.

IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. De Olho na Copa: Direitos e Condutas do Torcedor no Estádio, 2014. Disponível em: . Acesso em: 01 de fevereiro de 2015, às 21h44min.

LÖWY, Michael. Redenção e Utopia. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

___________. Romantismo e Messianismo: ensaios sobre Lukács e Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva: Editora da Universidade de São Paulo, 1990.

___________. “Sobre o Conceito de “Afinidade Eletiva” em Max Weber”. Plural, Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP, São Paulo, v. 17.2, pp. 129-142, 2011. Disponível: . Acesso em: 10 de junho de 2014.

___________. A jaula de aço: Max Weber e o marxismo weberiano. São Paulo: Boitempo, 2014.

MATOS, Paulo Gabriel e SILVA, Riod Cesar. “Marketing: sua Influência nos Segmentos Esportivos”. CEDF/ UEPA, s.d. Disponível em: . Acesso em: 03 de fevereiro de 2015, às 20h23min.

MARTELLO, Alexandro. Gasto de estrangeiros no Brasil 60% na Copa e bate recorde. G1, 2014. Disponível em: . Acesso em: 04 de dezembro de 2018, às 21h30min.

MARX, Karl. Para a Crítica da Economia Política. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

OLIVEIRA, Nelma Gusmão. Jogo espetáculo, jogo negócio. In: Andrew Jennings. Brasil em Jogo. O que fica da Copa e das Olimpíadas?. São Paulo: Boitempo, Carta Maior, 2014, pp. 25-32.

PORTAL da Copa. “Copa do Mundo impulsionou o turismo nas Américas”, 17 de setembro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 de novembro de 2014, às 21h46min.

PRONI, Marcelo Weishaupt; e SILVA, Leonardo Oliveira da. “Impactos econômicos da Copa do Mundo de 2014: projeções superestimadas”. Texto Para Discussão. n° 211. Campinas: Instituto de Economia/ Unicamp, 2012, 26p. Disponível em: . Acesso em: 04 de fevereiro de 2015, às 16h52min.

RIAL, Carmen Silvia Moraes. “Futebol e mídia: A retórica televisiva e suas implicações na identidade nacional, de gênero e religiosa”. Revista Antropolítica. n° 14. Niterói: Eduff, pp. 61-80, 2003.

SILVEIRA, Elisabete Cristina Cruvello da. Cultura de bem estar social e messianismo: As Conferências da ONU e o CBCISS (1968-1978). Tese (Doutorado). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 de dezembro de 2018, às 03h 30min.

SOUSA, Paulo Daniel Batista et al. “Marketing Esportivo e sua Relação com Clubes e Instituições Ligadas ao Esporte”. Revista DCS On Line, CPTL/ UFMS - Trës Lagoas. Vol. 1, nº 1, novembro/ 2005. Disponível em: . Acesso em: 03 de fevereiro de 2015, às 22h 34min.

TURNER, Victor. O Processo Ritual: Estrutura e Antiestrutura. Petrópolis: Vozes, 1974.

VEJA. “FIFA arrecada R$ 1,3 bi com venda de direitos para a Copa”, 21 de março de 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 de novembro de 2014, às 19h58min.

VOGEL, Arno. O Momento Feliz, Reflexões sobre o Futebol e o Ethos Nacional. In:

DAMATTA, Roberto. et al. Universo do Esporte. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982, pp. 75-115.

WEBER, Max. A “Objetividade” no Conhecimento nas Ciências Sociais. São Paulo: Editora Ática, 2006.

___________. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. São Paulo: Pioneira, 1999.

___________. Três tipos de poder e outros escritos. Lisboa: Tribuna da história, 2005.

Endereço: https://doi.org/10.34024/hydra.2018.v3.9082

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.