Agressividade de Crianças Inseridas no Projeto Nadar, de Acordo com Gênero, Raça, Atividades em Tempo Livre e Comportamento dos Pais

Por: Betânia Maria Araújo Passos Ogando, Brunna Librelon Costa, Gustavo Souza Santos, Josiane Santos Brant Rocha, Ronilson Ferreira Freitas e Vivianne Margareth Chaves Pereira Reis.

Pensar a Prática - v.16 - n.4 - 2013

Send to Kindle


Resumo

A agressividade na infância instiga à busca pelas causas deste comportamento que prejudica o desenvolvimento saudável da criança. Objetivou-se analisar a agressividade de crianças incluídas em um projeto social de natação de acordo com as atividades feitas em tempo livre, comportamento dos pais, gênero e raça. Trata-se de um estudo descritivo, onde 100 crianças de ambos os sexos e idades entre 7 e 12 anos foram avaliadas. A escala de agressividade utilizada analisou a agressividade familiar, escolar e geral. Os resultados mostram maior agressividade familiar e geral em crianças agredidas fisicamente pelos pais e que os meninos são mais agressivos que as meninas no ambiente escolar significativamente (p>0,05). Recomenda-se trabalhos longitudinais com foco na relação pais/filhos para compreender o desenvolvimento da agressividade na infância e com amostras mais representativas para que esta conduta possa ser explorada em diferentes realidades.
 

Endereço: http://revistas.ufg.br/index.php/fef/article/view/21596

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.