Agressividade no Futebol de Campo: Uma Análise Quantitativa das Partidas da Copa de 2010

Por: Alex Orbolato, Diego Giulliano Destro Christofaro, Rafael Orbolato, Ricardo Picoli e Rômulo Araújo Fernandes.

Revista da Educação Física - UEM - v.25 - n.3 - 2014

Send to Kindle


Resumo

O Objetivo foi investigar a ocorrência de faltas agressivas no futebol e fatores relacionados. Foram analisados 16 jogos da fase final da Copa do Mundo de 2010. Na análise estatística utilizou-se o qui-quadrado e a regressão logística. Ao todo, 18,4% das faltas foram consideradas violentas, e quem mais utilizou foram times europeus (OR= 1.71 [IC95%: 0.92 – 3.19]; p= 0,089). O maior número de faltas ocorreu no segundo tempo; goleiros/zagueiros (OR= 2.55 [IC95%: 0.99 – 6.53]; p= 0,051) foram quem mais utilizaram esta infração. O local do campo com mais faltas foi a defesa (OR= 2.88 [IC95%: 1.27 – 6.33]; p= 0,011). Houve associação entre gravidade da falta e ocorrência de cartões (p= 0,001), e correlação entre nível da falta e grau de punição (r= 0.65; p= 0,001). Local do campo e a postura dos árbitros parecem ser determinantes na ocorrência de ações violentas no jogo.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/22332

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.