Agrupando Amostras Que Diferem Alometricamente em Tamanho

Por: William D. Ross.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.3 - n.4 - 1997

Send to Kindle


Resumo

Um introdução ilustrada à teoria dimensional é utilizada para enfocar a questão do agrupamento de amostras que diferem alometricamente em tamanho. Nenhuma das idéias foram originadas pelo autor. Na realidade, os princípios são bem conhecidos. Os proponentes do índice de massa corporal que utilizam uma escala comum para indivíduos entre 20 e 65 anos de idade os ignoram escandalosamente. O erro ao agrupar amostras é demonstrado utilizando-se regressões log-log do peso em relação ao preditor altura para homens, mulheres e amostras combinadas de homens e mulheres em incrementos de 5 anos de 20 a 65 anos de idade. Este artigo serve como um convite para examinar a premissa da constância biológica ilustrada pelo tão conhecido índice de massa corporal, que nunca foi verdadeiro e, agora na era do microcomputador, é desnecesário.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921997000400002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.