Alongamento Estático e Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva Não Afetam o Desempenho de Força Máxima em Lutadores de Brazilian Jiu-jítsu

Por: Ciro José Brito, Israel Schuster Filho, Katielle Messenger Santos de Oliveira e Lillian Beatriz Fonseca dos Santos.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.2 - n.1 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Alongamentos aumentam a flexibilidade, e segundo estudos seu treinamento afeta a força subsequente. Objetivo: Analisar as técnicas de alongamento estático e facilitação neuromuscular proprioceptiva verificando sua atuação sobre o desempenho de força máxima estática e dinâmica em lutadores de Brazilian Jiu-Jítsu. Métodos: Participaram da amostra 17 indivíduos do sexo masculino, com uma média de idade de 24,1±3,4 anos e 5,9±4,3 anos de prática. Os lutadores foram avaliados em três dias alternados: no primeiro dia todos fizeram parte do grupo controle não sendo submetidos a alongamentos, no segundo fizeram o alongamento estático e no terceiro a facilitação neuromuscular proprioceptiva. Em todos os dias foi feito o teste de Judogi Handgrip Test na barra fixa para analisar a força estática e dinâmica. Resultados: A análise covariada indicou que não houve efeito significativo na capacidade de expressão da força estática e dinâmica para os tipos de alongamentos realizados (F2,16=0,111, P=0,896; 2=0,005) e (F2,16=0,34, P=0,714; 2=0,014), respectivamente. Conclusão: Conclui-se que lutadores de jiu-jítsu façam alongamentos antes de seus treinos e lutas, pois além de não diminuir a força subsequente, ainda é uma das aptidões físicas relevantes para o esporte.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/1058

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.