Alterações Bioquímicas, Morfológicas e Aptidão Cardiorrespiratória em Adolescentes Obesos Submetidos à Intervenção Multidisciplinar: Um Estudo de Seguimento

Por: Daniel Calado Brito.

2015 22/04/2015

Send to Kindle


Resumo

Intervenções multidisciplinares além de serem efetivas no gerenciamento da obesidade e das desordens associadas, promovem manutenção das adaptações ocorridas ao final da intervenção, principalmente em relação ao peso corporal. Respostas sobre parâmetros bioquímicos, composição corporal e aptidão cardiorrespiratória em adolescentes obesos são escassas e a manutenção desses efeitos após o período de intervenção ainda não são bem elucidados. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar parâmetros antropométricos, bioquímicos, composição corporal e aptidão cardiorrespiratória em adolescentes obesos após seis meses do término da intervenção multidisciplinar. Cento e sete (63 meninas) adolescentes (14,85±1,44 anos) obesos (34,72±4,10 kg/m²) e púberes (estágio 3 e 4 de Tanner) foram alocados de forma aleatória em 2 grupos, experimental (GE) (n=62) e controle (GC) (n=45). Os adolescentes alocados no GE foram submetidos a intervenção multidisciplinar comportamental composta por treinamento físico aeróbio (3xsemana), acompanhamento clínico (1xmês), nutricional (1xsemana) e psicológico (1xsemana) durante 24 semanas. As medidas de massa corporal (MC), estatura, circunferência da cintura (CC), composição corporal (DEXA), aptidão cardiorrespiratória (análise direta de gases), colesterol total e frações, triglicérides e glicemia foram realizadas em três momentos distintos: antes da intervenção (basal), ao final das 24 semanas de intervenção e 6 meses após o término da intervenção (follow-up). Comparações basais e variações percentuais entre os grupos foram realizadas utilizando-se o Test T de Student para amostras independentes. Diferenças entre momentos (basal, 24 semanas e follow-up) e grupos (GE e GC) foram verificadas por meio da análise de variância de dois caminhos para medidas repetidas (ANOVA two way) com post hoc de Tukey. Dos 62 adolescentes do GE, 26 foram avaliados ao final das 24 semanas de intervenção, dos quais 22 retornaram para as avaliações de follow-up. No GC 31 adolescentes foram reavaliados ao final de 24 semanas de intervenção. Ao final das 24 semanas foram observadas reduções no escore z-IMC (GE Δ% = -9,2 ± 10,9% e GC Δ% = -2,7 ± 7,8%; p=0,02) e aumento no HDL-c (GE Δ% = 29,8 ± 16,0% e GC Δ% = 18,3 ± 11,4%; p=0,02). Adicionalmente, as alterações encontradas ao final da intervenção no GE foram mantidas no período de follow-up. A intervenção multidisciplinar foi capaz de prevenir o declínio da aptidão cardiorrespiratória verificada no GC. Conclui-se portanto, que a intervenção multidisciplinar de longo prazo é capaz de promover alterações positivas em parâmetros antropométricos e bioquímicos de adolescentes obesos além de prevenir a redução da aptidão cardiorrespiratória. Os benefícios promovidos pela intervenção multidisciplinar se sustentam até seis meses após o final da intervenção. Palavras chave: Obesidade; Adolescentes; Tratamento; Seguimento

Endereço: http://w2.portais.atrio.scire.net.br/upe-papgef/index.php/pt/dissertacoes

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.