Alterações da Capacidade Funcional de Idosas Praticantes de Hidroginástica

Por: Fábio Santana, Iransé Oliveira Silva, Patrícia Espíndola Mota Venâncio, Renis Silva de Jesus e William Alves Lima.

37º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte - SIMPOCE

Send to Kindle


Resumo

Introdução: À medida que a idade cronológica aumenta, a maioria das pessoas torna-se menos ativas e suas capacidades físicas diminuem de acordo com suas alterações fisiológicas, o que facilita o surgimento de doenças crônicas que contribuem para deteriorar o processo de envelhecimento originando o surgimento de alterações anatômicas (MATSUDO et al., Objetivo: Verificar a influência de um programa de hidroginástica sob a capacidade funcional de idosas. Método: Foi realizado um estudo transversal, com uma amostra selecionada aleatoriamente, formada por 29 idosas, com média de idade de 67,9±5,8 anos, subdivididas em dois grupos: praticantes de hidroginástica (14), entre 6 meses a 1 ano, e sedentárias (15). Todas da cidade de Anápolis-GO. Todas as idosas apresentaram atestado médico comprovando a sua condição para realizar os testes. Após entregar o termo de consentimento devidamente assinado, foram submetidas à bateria de teste de Rikli e Jones (2008), na mesma sequência proposta pelos autores, em um espaço montado na UniEVANGÉLICA. Tomou-se o cuidado de aferir a PA das idosas antes da realização da bateria de testes, suspendendo a realização em caso de apresentar valores elevados (SBC, 2013). A análise estatística se deu por meio de média e desvio padrão e aplicado um teste t para as comparações. Resultados: Os resultados demonstram que a hidroginástica é uma atividade que auxilia as idosas a manterem melhores níveis de capacidade funcional, conforme se observa na tabela abaixo. Os resultados encontrados comprovam os achados de Alves et. al. (2004) em Niterói-RJ, onde o grupo submetido ao treinamento de hidroginástica apresentou melhor resultado nos testes de força e coordenação motora. Outros estudos (Mazini Filho et. al., 2009; Nakaga; Rabelo,2007), demonstram que além da capacidade funcional, a hidroginástica pode beneficiar a ativação da circulação, melhorar a autoestima, postura, capacitando à redução da frequência cardíaca de repouso, reduzir os riscos de lesões articulares, contribuindo sobremaneira na qualidade de vida (QV) dos idosos.

TABELA

Conclusão: A hidroginástica exerce influência sob a capacidade funcional de idosas. Sendo uma atividade que deve ser recomendada para esta população. Além dos benefícios fisiológicos, existem também os psicológicos que podem contribuir com o QV.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.