Alterações Curriculares de Uma Escola Septuagenária: Um Estudo Sobre as Grades dos Cursos de Formação Superior em Educação Física da ESEF/UFRGS

Por: , Ana Paula Pagliosa Bastos, Cibele Biehl Bossle, Felipe Freddo Breunig, Felipe Wachs e Rute Viégas Nunes.

Movimento - v.16 - n.5 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O artigo é oriundo de um estudo sobre os currículosde formação superior em Educação Física da ESEF/UFRGSem 70 anos de existência. O objetivo geral foi evidenciarelementos que mobilizaram alterações curriculares marcantesao longo deste período. Para tanto, realizamos um mapeamentodas grades curriculares de 1941 a 2010 por meio dos seguintesdocumentos: registros de graus, catálogos de cursos, páginada UFRGS na internet entre outros. Através de análisedocumental destacamos seis "pontos de tensão" que seconstituíram a partir de, e ao mesmo tempo mobilizaram,importantes alterações curriculares: 1) currículos da ESEF e omarco regulatório educacional 2) vinculação das disciplinas aos diferentes departamentos; 3) separação dos percursoscurriculares de homens e mulheres; 4) proporcionalidade entredisciplinas obrigatórias e eletivas; 5) surgimento e expansãodos estágios obrigatórios; 6) fortalecimento da pesquisa naformação inicial. Por recobrir todo o período analisado, e searticular mais densamente com os demais, aqui nosconcentramos exclusivamente no primeiro ponto. Concluímosque a pressão exercida pelo marco regulatório educacionalsobre os cursos de formação da ESEF/UFRGS foi mais intensaem três grandes momentos: federalização da escola em 1970,mudanças curriculares de 1987 e divisão licenciatura/bacharelado em 2005.

Endereço: http://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/18232/11885

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.