Alterações Morfológicas, Funcionais e Fisiológicas de Uma Sessão de Pilates com Aparelhos.

Por: Ticiane Marcondes Fonseca da Cruz.

2014 06/02/2014

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Considerando-se que o Método Pilates não preconiza o controle das variáveis de treinamento, seria útil verificar se este controle pode produzir alterações morfológicas, funcionais e fisiológicas agudas em indivíduos fisicamente ativos e experientes com o Método. Objetivos: Investigar as alterações agudas morfológicas, funcionais e fisiológicas provocadas por meio da manipulação das variáveis de treinamento no Método Pilates no equipamento “cadeira combo”. Métodos: Foram avaliadas 12 mulheres, fisicamente ativas e experientes no Método Pilates por meio da Ressonância Magnética por Imagem, avaliação isocinética dos músculos da coxa, dor muscular de início tardio e os níveis séricos de CK. Análise Estatística: Os dados foram reportados através de média e desvio padrão. Um teste t de student para amostras dependentes foi utilizado para analisar as diferenças entre as condições pré e pós-intervenção. One-way ANOVA com medidas repetidas foi utilizado para a escala subjetiva de dor e creatina-quinase e uma ANOVA (2x3) tendo como fatores condição (pré e pós-intervenção) e secção muscular (proximal, medial e distal). Significância (α) de 5% foi utilizada para todos os testes estatísticos, através do software SPSS versão 18.0. Resultados: Houve diferença significativa no aumento da intensidade do sinal T2 da Ressonância nos músculos reto-femoral, vasto lateral e glúteo máximo, o músculo bíceps femoral não apresentou diferença significativa. Houve queda de desempenho significativo no momento da extensão para as variáveis: pico de torque, trabalho total e potência média, porém o mesmo não ocorreu no momento de flexão..A dor muscular de início tardio, na palpação do músculo reto femoral aumentou significativamente nos momentos 24 e 48 horas. Os níveis séricos da creatina quinase foram significativos em 96 horas. Conclusão: O controle das variáveis de treinamento como volume, intensidade, pausa e sobrecarga em mulheres fisicamente ativas quando aplicadas ao Método Pilates com aparelhos promovem adaptações morfológicas, funcionais e fisiológicas.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1153

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.