Alterações Neuromusculares de Membros Inferiores em Mulheres Praticantes de Ciclismo Indoor.

Por: Wagner José Pereira.

III Congresso de Ciência do Desporto

Send to Kindle


Introdução: A busca pela prática do Ciclismo Indoor tem aumentado muito nas academias devido a alguns fatores como a segurança   roporcionada pelo ambiente, a busca pelo emagrecimento e condicionamento físico, entre outros; que nos leva a uma necessidade de  aiores esclarecimentos sobre os benefícios no âmbito da saúde trazidos pela prática contínua desta modalidade. Objetivo: Este estudo  usca verificar a relevância de ocorrências de adaptações neuromusculares de membros inferiores em um determinado grupo de mulheres  raticante de Ciclismo Indoor. Metodologia: A amostra foi composta por 11 mulheres com idade média de 31,09 anos (± 8,32 anos) , com  statura média de 162,36 cm (± 4,80 cm), que apresentavam FCmax média de 188,91 bpm (± 8,82 bpm) e freqüentando as aulas de  iclismo indoor no início do pré teste em média por 28,18 dias (±10,78 dias). Para a coleta de dados foram apanhadas as características antropométricas e aplicados, anterior e posteriormente, os testes de 1 RM no Leg Press e de impulsão vertical. Para caracterização da  mostra foi utilizada a estatística descritiva, ao passo que para as comparações entre os testes foi utilizado o teste "t" de Student, para  mostras dependentes com número de elementos iguais. Os dados foram tratados por meio do pacote estatístico Excel, Windows XP.  Resultados: Tanto no teste de 1 RM, como no de impulsão vertical houve ganhos positivos (1RM - pré teste = 60,64kg±9,37/ pós teste =  9,55kg±13,65 e Imp.Vert. - pré teste = 22,36cm±4,95/ pós teste = 25cm±5,73) que quando submetidos ao teste t (p<0,05)  presentaram resultados significativos; p= 0,017 e p=0,006 respectivamente.Conclusão: Este estudo mostrou adaptações  euromusculares positivas, porém apresentou limitações por não ter ocorrido avaliações da composição corporal da amostra. Além disso, houve a dificuldade de se encontrar na literatura estudos relacionados ao ganho de força e potência com a modalidade ciclismo indoor, que é  ma modalidade que se caracteriza como uma atividade cíclica. Estes fatores dificultaram a análise dos resultados nele mostrados. Desta orma fica a sugestão para um próximo estudo; a inclusão de variáveis antropométricas.

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.