Análise biomecânica do exercício puxada alta utilizando dois diferentes aparelhos de musculação : aparelho articulado vs aparelho de polia fixa.

Por: Luciano Panosso da Silva.

2008 29/08/2008

Send to Kindle


Resumo

A musculação, nome popular para o treinamento resistido com pesos, é hoje uma das formas mais conhecidas de exercício e um dos ofícios que mais emprega Profissionais de Educação Física no Brasil. No entanto, a literatura aponta que existem poucos estudos que relacionam a interação homem/máquina dos aparelhos de musculação com seus usuários. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar as características biomecânicas (ativação muscular, ângulos articulares e resistência externa) durante a realização do exercício "Puxada Alta" utilizando dois distintos aparelhos de musculação (aparelho articulado e aparelho de polia fixa). Para a análise da resistência externa que cada aparelho proporciona, foi utilizado um dinamômetro do tipo "célula de carga". Para verificar a atividade muscular frente às resistências geradas pelos aparelhos, foi utilizada a eletromiografia (em dez praticantes experientes de musculação). Em relação à coleta dos ângulos articulares estudados, foi utilizada a técnica de videografia bidimensional para o exercício realizado em cada aparelho (seis sujeitos para o aparelho de polia fixa e outros seis para o aparelho articulado). Utilizou-se a estatística descritiva para apresentar as variáveis. Para a comparação das cargas mecânicas, respostas EMG e variáveis angulares, utilizou-se o teste "t" de Student. Para verificar a existência de diferença nas variações dos dados de resistência entre os aparelhos, foi utilizado o Teste "f". Finalmente, o teste de correlação de Pearson foi utilizado para evidenciar as relações existentes entre as variáveis. O intervalo de confiança de 95% (p=0,05) foi utilizado para todos os testes estatísticos. Os resultados deste estudo indicam haver diferenças significativas para o padrão de movimento das articulações do ombro e cotovelo entre os aparelhos. Igualmente, existe diferença significativa de variação da carga entre os dois aparelhos e, a magnitude da carga também é diferente entre os dois aparelhos. Ainda, existe diferença funcional na tração da carga pelos sujeitos considerando o tipo de aparelho, sendo que no aparelho articulado os sujeitos tracionaram significativamente mais carga absoluta do que no aparelho de polia fixa. No entanto, as características de ativação muscular foram semelhantes em ambos os aparelhos e, não houve diferença de ativação muscular entre os aparelhos testados, para a musculatura do Grande Dorsal. Porém, esta diferença ocorreu para a musculatura do Bíceps Braquial. Finalmente, encontrou-se uma relação causal entre a ativação muscular e a carga oferecida ao praticante para o aparelho articulado. Conclui-se que, os aparelhos embora com características diferentes, podem conduzir adaptações musculares semelhantes para o principal agonista do movimento da Puxada Alta (Grande Dorsal). Entretanto, a solicitação eletromiográfica maior do Bíceps Braquial, por parte do aparelho articulado, sugere a realização deste exercício, neste aparelho, quando principalmente se objetiva uma maior ação desta musculatura

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/91493

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.