Análise Biomecânica Relacionada a Lesões no Balé Clássico

Por: Carlos Bolli Mota, Clarissa Stefani Teixeira, Gabriel Ivan Pranke, Luiz Fernando Cuozzo Lemos e Patrícia Paludette Dorneles.

Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte - v.13 - n.2 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Esta revisão bibliográfica objetivou descrever aspectos biomecânicos do balé clássico em relações às lesões e ao equilíbrio. Constatou-se que, durante a prática do balé, o antepé é a região que mais recebe pressões. Além disso, devido aos impactos de intensas sobrecargas quando se utilizam sapatilhas de ponta, há o surgimento de lesões osteomioarticulares, principalmente na articulação do joelho e na região dos dedos dos pés. As bailarinas apresentam maior rotação externa do quadril e uma menor rotação interna dessa articulação. Na posição de ponta, a articulação do tornozelo é submetida a uma flexão plantar de grande amplitude, portanto as bailarinas apresentam uma maior eficiência no controle do equilíbrio quando comparadas a não praticantes de balé clássico. Estudos que realizem análises biomecânicas sobre o balé clássico são de extrema importância para quantificar a incidência de lesões nessa modalidade, de modo a avaliar os tipos de intervenção terapêutica mais adequados a esses bailarinos e criar diferentes estruturas de treinamentos para prevenção de lesões.

Endereço: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/remef/article/view/4778

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.